Voltar

Teste de Dislexia: o que é e como identificar seus sintomas

A dislexia já foi definida de diferentes maneiras. Em 1968, a Federação Mundial de Neurologistas a definiu como um distúrbio em crianças que, apesar da experiência convencional em sala de aula, não conseguem atingir as habilidades linguísticas de leitura, escrita e ortografia proporcionais às suas habilidades intelectuais. 

A International Dyslexia Association define a dislexia como um distúrbio de aprendizagem específico de origem neurobiológica, caracterizada por dificuldades no reconhecimento preciso de palavras, falta de ortografia e habilidades de decodificação. 

Essas dificuldades resultam de um déficit no componente fonológico da linguagem que pode levar a problemas na compreensão da leitura e impedir o aumento do vocabulário e do conhecimento prévio. Saiba mais sobre o que é, sintomas e diagnóstico de dislexia, neste artigo.

O que é dislexia

A dislexia é o distúrbio de aprendizagem mais comum em crianças e persiste por toda vida. A gravidade varia de leve a grave. Quanto mais cedo for tratada, mais favorável será o resultado do tratamento. No entanto, nunca é tarde demais para pessoas com dislexia aprenderem a melhorar suas habilidades linguísticas.

A dislexia pode passar despercebida na primeira infância, mas as crianças podem ficar frustradas diante a dificuldade de aprender a ler. É importante estar atento aos sinais emocionais que indicam a dislexia e podem confundir os pais, como baixa autoestima, problemas de comportamento em casa e na escola, desmotivação para ir à aula, entre outros.

O que causa a dislexia

As crianças com dislexia têm dificuldade para aprender a ler, apesar da instrução tradicional, inteligência mediana, motivação adequada e oportunidade de aprender. Acredita-se que seja causada por uma deficiência na capacidade do cérebro de processar fonemas (unidades da fala que formam as palavras). 

É importante frisar que a dislexia não é causada por problemas de visão, audição, deficiência intelectual ou falta de inteligência. As causas podem ser várias, como fatores hereditários, por exemplo.

Quais os sinais e sintomas da dislexia

Os professores e os pais podem detectar sinais precoces de dislexia nas crianças que demandam uma avaliação mais profunda por um psicólogo ou outro profissional de saúde para diagnosticar o transtorno.

Sinais e sintomas de dislexia:

  • atraso no desenvolvimento inicial da linguagem;
  • dificuldade para reconhecer as diferenças entre sons semelhantes;
  • aprendizagem lenta de novas palavras;
  • dificuldade em copiar do quadro ou de um livro;
  • dificuldade para aprender habilidades de leitura, escrita e ortografia;
  • dificuldade para lembrar do conteúdo de um vídeo ou de um livro de histórias;
  • dificuldades com relações espaciais — a criança pode parecer descoordenada e ter dificuldade com esportes ou jogos coletivos;
  • dificuldades com a esquerda e a direita; entre outros.

As crianças com dislexia também podem ter dificuldade em lembrar ou compreender o que escutaram, relembrar sequências ou responder a mais de um comando por vez. Da mesma forma, partes de palavras ou de frases podem ser perdidas e uma palavra semelhante ser usada em seu lugar.

As crianças com dislexia podem saber o que querem dizer, mas têm dificuldade em encontrar as palavras para expressar seus pensamentos e sentimentos. Outros sinais sutis de dislexia podem ser observados, como:

  • ficar retraída e parecer deprimida;
  • começar a atuar, desviando a atenção da sua dificuldade de aprendizagem;
  • problemas com a auto-estima que afetam as interações entre colegas e irmãos;
  • perda do interesse pelas atividades da escola, parecendo desmotivadas ou preguiçosas.

Os sinais e sintomas emocionais são tão importantes quanto os acadêmicos e requerem atenção na mesma medida. A forma de avaliação para cada criança vai depender dos problemas específicos que ela enfrenta, mas inclui testes em cinco áreas:

  1. cognição
  2. performance acadêmica
  3. comunicação
  4. sensorial / motor
  5. saúde e desenvolvimento

Normalmente, quem realiza o diagnóstico de dislexia é um psicólogo clínico, através de testes, observação da criança e conversa com os pais. Como existem diferentes formas de dislexia, como dificuldade de aprendizagem na leitura, linguagem escrita ou matemática, o psicólogo também diagnostica o tipo específico. 

Testes de dislexia

Muitos fatores são avaliados pelo psicólogo para diagnosticar a dislexia. Testes são usados para determinar o nível funcional de leitura da criança, comparado ao seu potencial de leitura, avaliado por um teste de inteligência. 

Todos os aspectos do processo de leitura são examinados para identificar onde está a falha. Os testes de dislexia avaliam como a criança recebe e processa as informações e o que faz com elas. 

Os testes determinam se uma criança aprende melhor por informações auditivas,

visuais ou cinestésicas. Também avaliam se ela tem melhor desempenho quando tem permissão para dar informações (saída), dizer algo (oral) ou fazer algo com as mãos (tátil-cinestésico). 

Os testes de dislexia avaliam como todos esses sistemas sensoriais (modalidades) funcionam em conjunto. Muitos usam um tipo de jogo ou têm o formato de quebra-cabeça, o que ajuda a criança a se sentir mais confortável durante as avaliações. 

Agora que você já sabe um pouco mais sobre testes de dislexia e como identificar seus sintomas, compartilhe este artigo em suas redes e ajude outras pessoas!

Referências:

ALVES, Rauni Jandé Roama et al. Teste para Identificação de Sinais de Dislexia: processo de construção. Estud. psicol. (Campinas) [online]. 2015, vol.32, n.3 [cited  2021-04-09], pp.383-393.

MICHELINO, Matheus Sant’Ana; CARDOSO, Amanda Douat; SILVA, Patrícia Botelho da  e  MACEDO, Elizeu Coutinho de. Desempenho em testes psicopedagógicos e neuropsicológicos de crianças e adolescentes com dislexia do desenvolvimento e dificuldade de aprendizagem. Rev. psicopedag. [online]. 2017, vol.34, n.104 [citado  2021-04-09], pp. 111-125 .

Você também pode se interessar...

31 respostas em “Teste de Dislexia: o que é e como identificar seus sintomas”

minha filha tem 14 anos ela não teve grande dificuldade em aprender a escrever porém nós últimos anos ela vem apresentando diversos sinais isso poderia ser dislexia? ou apenas dificuldade

Olá Julia, tudo bem?

Se sua filha tem apresentado dificuldades persistentes na escrita nos últimos anos, pode ser útil buscar a avaliação de um profissional especializado, como um psicólogo, um psicopedagogo ou um neuropsicólogo. Eles podem realizar testes e avaliações específicas para identificar qualquer dificuldade de aprendizado, incluindo a dislexia.

É importante lembrar que apenas um profissional de saúde qualificado pode fazer um diagnóstico preciso. Eles irão considerar diversos fatores, como histórico médico, avaliações cognitivas e observações clínicas, para chegar a um diagnóstico adequado.

Espero que encontre a ajuda que precisa!

Jhulli, Equipe NeuroSaber 💙 

Hoje com 53 anos descobri que sou deslexia, até hoje tenho que pensar que letra coloco na palavra,troco f e v,p e b,d e t.demorei para lêr e escrever,sofri muito,minha sobrinha tem deslexia

Meu sobrinho está com 11 anos e não sabe ler, está com dificuldade na aprendizagem isso seria um sinal de dislexia??

Olá Cristiane, tudo bem?

Caso ele apresente alguns dos sintomas informados no artigo, recomendamos que procure um neuropediatra pessoalmente.

Sol,
Equipe NeuroSaber 💙

Olá Célia, tudo bem?

Sim, vários desses testes podem ser aplicados em adultos, mas o ideal é buscar um especialista que atenda adultos, porque ele vai aplicar testes mais específicos para adultos, pois alguns deles são para criança em idade escolar. Continue nos acompanhando aqui no blog e nas nossas redes, temos muito conteúdo de qualidade.

Sol,
Equipe NeuroSaber 💙

Olá o meu menino tem três anos nos primeiros tempos pensamos que era só um atraso do desenvolvimento da criança mas agora com o tempo estou a ficar preocupada ele ainda não fala será que e deslexia

Boa tarde minha bebê tem 2anos e meio fala pouca palavras não constrói frases e pronúncia as palavras erradas pode ser dislexia?

Olá Patricia, tudo bem?

Sem avaliação não podemos dar uma orientação precisa sobre o caso. É importante buscar um especialista para lhe dar melhores informações e orientação para uma intervenção. De qualquer forma, temos conteúdos no youtube.com/neurosabervideos e também em nosso blog que podem te ajudar em muitas questões.

Sol,

Equipe NeuroSaber 💙

Olá Ester, tudo bem?

Orientamos que procure um Neurologista pessoalmente, para lhe dar melhores informações e orientação.

Sol,
Equipe NeuroSaber 💙

engraçado neste mundo como só apontam o problema, ninguém informa como corrigir ou amenizar, ou curar, quem é o especialista a identificar, tratar e ajudar a amenizar o problema, esse é mal do mundo moderno, a busca de soluções.

Olá Welder, tudo bem?

O diagnóstico e acompanhamento requerem avaliação interdisciplinar com o envolvimento de especialistas nas áreas de psicopedagogia, neuropsicologia e neuropediatria.

Sol,
Equipe NeuroSaber 💙

Olá Joelia, tudo bem?

Sem avaliação não podemos dar uma orientação precisa sobre o caso. É importante buscar um especialista para lhe dar melhores informações e orientação para uma intervenção. De qualquer forma, temos conteúdos no youtube.com/neurosabervideos e também em nosso blog que podem te ajudar em muitas questões.

Sol,
Equipe NeuroSaber 💙

Olá meu nome é Cauane, tenho 19 anos.
Lendo este artigo percebi que tenho dificuldade de concentração principalmente quando alguém está conversando comigo. As vezes a pessoa fala e tento prestar atenção mas sempre acabo me perdendo e não entendendo nada do que a pessoa diz. Sempre quando me perguntam qual lado é a esquerda e qual lado é a direita me sinto confusa e demoro um pouco para identificar qual lado é o certo. As vezes quando alguém conversa comigo algum tempo depois esqueço completamente o que foi dito. Simplesmente foge da minha memória.. e só lembro se a pessoa repetir de novo o que disse. E as vezes tenho dificuldade de raciocínio em certas coisas. Esses seriam sintomas de dislexia?

Olá Cauane, tudo bem?

Sem avaliação não podemos dar uma orientação precisa sobre o caso. É importante buscar um especialista (Neurologista) para lhe dar melhores informações e orientação para uma intervenção. De qualquer forma, temos conteúdos no youtube.com/neurosabervideos e também em nosso blog que podem te ajudar em muitas questões.

Sol,
Equipe NeuroSaber 💙

O meu neto tem 17 anos é um pouco descuidado chega por vezes com atraso a escola mesmo que se prepare cedo terá que ser tratado

Olá Maria, tudo bem?

Sem avaliação não podemos dar uma orientação precisa sobre o caso. É importante buscar um especialista para lhe dar melhores informações e orientação para uma intervenção. De qualquer forma, temos conteúdos no youtube.com/neurosabervideos e também em nosso blog que podem te ajudar em muitas questões.

Sol,
Equipe NeuroSaber 💙

Sou uma Senhora de 62 anos, duas graduações e uma pós graduação, hoje aposentada. Passei a minha vida e ainda posso por dificuldades em aprender palavras novas, leitura, escrita e compreender alguns sons. Para chegar nas graduações e até no momento atual minhas dificuldades são sérias e requer muito esforço para eu me expressar. Hoje vejo que sou uma pessoas que sofro de dislexia na linguagem, escrita, leitura, interpretação, dificuldade em compreender alguns sons…. Obrigada por este artigo.

Olá Rosângela, tudo bem?

Primeiramente queremos agradecer pelo depoimento, muita força e luz nessa jornada.

Obrigada pelo carinho! Continue sempre acompanhando!

Sol,
Equipe NeuroSaber 💙

Agradecemos pela confiança em nosso trabalho e continue nos acompanhando😉 Para nós é um prazer poder contribuir para auxiliar você nessa questão!🥰
Temos conteúdos disponíveis em nosso site e canal do Youtube, vale a pena conferir: sempre postamos muitos conteúdos que você poderá estar aprendendo muito mais com a gente e contribuindo pela educação nesse País https://youtube.com/neurosabervideos🤩

Camilla – Equipe NeuroSaber 💙

Vocês são top das galáxias. Sou Psicopedagoga e vcs são referência para as minhas hipóteses diagnósticas.

Olá Laudiana, tudo bem?

Agradecemos por ter nos escolhido para ser sua referência na educação, ficamos felizes pela sua confiança. Depoimentos como o seu servem de motivação para o nosso trabalho. Parabéns por toda a motivação para atingir seu objetivo.

Nossa missão é AMOR AS CRIANÇAS, lendo esse depoimento podemos ver que você carrega e pratica esse valor.

Sol,
Equipe NeuroSaber 💙

Eu tenho dislexia e hoje estou com 23 anos, nesse tempo eu aprendi a ler com 9 anos e graças a uma vizinha que tinha paciência em me ensinar, meus pais não eram muito pacientes comigo e principalmente meu pai que achava que eu fazia de propósito, muitas vezes ele me magoo muito me chamando de burra entre outras coisas, mas eu sempre pensei que talvez a culpa fosse minha mesmo, eu até hoje não sei diferenciar direita de esquerda, isso me causou um problema quando fui para a autoescola, mas eu resolvi quando escrevi na parte de trás da minha mão, para na hora do teste eu não erra, eu aprendi a ler espanhol fluentemente com 14 anos, hoje posso traduzir um livro se eu quiser, aprendi programação e sou boa em jogos de raciocínio lógico entre outros jogos, eu não recebi nenhum tipo de tratamento, pelo contrário, fui muito maltratada devido as minhas dificuldades, mas quando eu aprendia, eu nunca esquecia, era só difícil de aprender, mas não impossível, quem tem esse problema passa por muitas coisas ruins, são julgados de forma errada e muitas vezes maltratados por pessoas próximas a elas, mas não se enganem, nós não esquecemos, aprendemos a como vencer nossas dificuldades do nosso próprio modo.

Olá Graziele, tudo bem?

Primeiramente, gostaria de parabenizá-la por ter superado suas dificuldades e ter aprendido a lidar com a dislexia da melhor maneira possível. Sei que não é fácil, especialmente quando não se recebe o apoio necessário daqueles ao seu redor. É importante lembrar que a dislexia não é uma questão de falta de inteligência, mas sim uma dificuldade específica na área da linguagem, que pode ser superada com a ajuda adequada.

É lamentável que você tenha sido maltratada por pessoas próximas a você, e espero que agora você tenha uma rede de apoio positiva e amorosa que possa ajudá-la a continuar superando seus desafios. É importante que as pessoas ao seu redor entendam que a dislexia é uma condição real e que as pessoas com dislexia não estão simplesmente “fingindo” ou “fazendo de propósito”.

Fico feliz em saber que você encontrou maneiras de superar suas dificuldades, como escrever na parte de trás da mão para lembrar direita e esquerda, e que aprendeu a ler espanhol fluentemente. Aprender programação e jogos de raciocínio lógico também é uma grande conquista.

Lembre-se de que você é capaz de realizar o que quiser, mesmo com a dislexia. Continue buscando maneiras criativas de superar seus desafios e não deixe que a falta de apoio ou a falta de compreensão dos outros o desencoraje. Parabéns pela sua perseverança e pelo seu sucesso!

Sol,
Equipe NeuroSaber 💙

OBRIGADA POR ESCREVER ARTIGO ACIMA. APRENDER E COMPREENDER QUE DISLEXIA É UM TRANSTORNO DE APRENDIZAGEM, QUE AS CAUSAS ESTÃO RELACIONADOS COM FATORES GENÉTICOS, PROBLEMAS NA ESTRUTURA DO CÉREBRO. SABER QUE O DISLÉXICO TEM DIFICULDADE PARA ASSOCIAR AS LETRAS COM O SOM E ORGANIZÁ-LOS MENTALMENTE. TAMBÉM COMPREENDER A IMPORTANCIA DE BUSCAR AJUDA COM UM PSICÓLOGO CLÍNICO E TRATAMENTO.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *