Voltar

Transtorno do Processamento Sensorial na Síndrome de Asperger

Muito presente em crianças com Síndrome de Asperger, o Transtorno do Processamento Sensorial (TPS) descreve os desafios que crianças (e adultos) possuem quando seus cérebros não interpretam os estímulos sensoriais que recebem de maneira eficiente.

Esses estímulos, como luzes, cheiros e sons, por exemplo, podem chegar ao cérebro de maneira muito lenta ou até sobrecarregá-lo.

As causas para o Transtorno de Processamento Sensorial não são muito claras, mas sabe-se que o fator genético é determinante para o diagnóstico.

O que é o TPS?

O Transtorno de Processamento Sensorial é uma condição onde existe uma dificuldade no processamento das informações e estímulos recebidos pelo sistema nervoso no cérebro. 

Essa dificuldade pode ser vista quando a criança costuma reclamar da luz, de odores, sons, da sensação da própria roupa no corpo (em casos de hipersensibilidade). Ou até mesmo quando apresenta um comportamento muito inquieto e está constantemente pulando, correndo ou se balançando alto demais no parquinho (em casos de hiposensibilidade).

Apesar de ser comumente confundido com Autismo, o TPS é um transtorno distinto, ou seja, ele pode ou não, estar presente em pacientes dentro do Espectro Autista.

Quais são os principais desafios do Transtorno de Processamento Sensorial na Síndrome de Asperger?

As dificuldades causadas pelo processamento sensorial podem afetar diversas áreas da vida da criança com Síndrome de Asperger. Isso acontece porque nosso corpo recebe constantemente diferentes tipos de estímulos sensoriais.

Feche seus olhos por um minuto, e reflita sobre todos os estímulos que você experiencia.

Você ouve algum som ou sente algum cheiro? Você consegue sentir sobre o que você está sentado? Seu corpo sabe se você está deitado ou em pé?

E sobre as sensações menores? Qual é a sensação das suas roupas em sua pele? E seu relógio, anéis, colares? Você consegue sentir o tecido das suas meias? Como o tique de um relógio de parede ou a oscilação da luz de uma lâmpada te incomoda?

Tomando consciência de sensações menores

Provavelmente você nunca refletiu sobre essas pequenas sensações antes. Isso acontece porque seu cérebro realiza a filtragem de todas elas. Porém, para uma criança ou adulto com Síndrome de Asperger, essas sensações podem ser sentidas com uma intensidade muito maior.

Por isso, esses estímulos causam distrações ou desconforto. Com o passar do tempo, o acúmulo destas sensações pode ocasionar uma sobrecarga sensorial. Às vezes, essa sobrecarga pode ser tão intensa a ponto de ocasionar um colapso psicológico.

Ou seja, esse colapso em crianças (e adultos) normalmente se apresenta por meio de comportamentos que se assemelham à uma birra, porém, desencadeados pela sobrecarga sensorial.

Sintomas do Transtorno de Processamento Sensorial

O TPS pode afetar um ou vários sentidos. Crianças com este transtorno podem apresentar reações exageradas em relação a sons, roupas e texturas de diferentes comidas.

Mas também é possível que o oposto aconteça e ela não demonstre nenhuma reação a um estímulo externo. Isso pode desencadear um desejo por estímulos sensoriais que sejam mais intensos, como por exemplo, pular de lugares altos.

O mais importante é entender que as crianças com Síndrome de Asperger podem apresentar ambos os sintomas, ou seja, podem reagir demais ou de menos aos estímulos sensoriais que recebem.

Portanto, crianças com maior sensibilidade (hipersensibilidade), podem reagir da seguinte forma:

  • Sentirem que o tecido da roupa causa coceira ou ardência;
  • Se incomodarem com a claridade da luz;
  • Acharem que sons são muito altos;
  • Reagirem a toques delicados como se fossem abruptos;
  • Ânsia ao experimentarem comidas com texturas diferentes;
  • Apresentarem pouca habilidade motora e serem desastrados;
  • Terem medo de brincar em balanços;
  • Possuírem problemas comportamentais.

Às vezes, esses sintomas podem estar ligados a dificuldades motoras também. A criança pode apresentar dificuldade em segurar objetos como canetas ou tesouras, por exemplo.

Em crianças mais velhas, esses sintomas podem causar uma baixa autoconfiança, podendo levar a criança ao isolamento social e até mesmo depressão. Por isso a importância de uma observação cautelosa ao aparecimento dos primeiros sintomas.

Crianças com hiposensibilidade, ou seja, com pouca sensibilidade, apresentam os seguintes sintomas:

  • São inquietas;
  • Procuram estímulos intensos (gostam de pular, girar e se aventurar por lugares altos).
  • Conseguem ficar rodando sem ficarem com tontura.
  • Mastigam coisas (incluindo as próprias mãos e roupas).
  • Procuram estimulação visual (como aparelhos eletrônicos).
  • Possuem problemas para dormir.
  • Não percebem quando estão com o rosto sujo ou o nariz escorrendo, por exemplo.

Quais são os tratamentos para TPS?

Existem diferentes formas de tratar o Transtorno do Processamento Sensorial. Terapeutas Ocupacionais com experiência em transtornos sensoriais podem contribuir significativamente para o tratamento da criança.

Portanto, o mais importante é entender que cada criança com diagnóstico de Síndrome de Asperger e TPS é diferente e vivencia o mundo de uma maneira que nem sempre podemos entender. 

Tente desenvolver uma linguagem (mesmo que não-verbal) entre você e a criança, a fim de que a criança consiga comunicar seus sentimentos e experiências. Essa será uma das melhores ferramentas que vocês podem desenvolver juntos.

Mas afinal, você quer entender melhor quais são as causas do Transtorno do Processamento Sensorial?

Fizemos uma live explicando este assunto detalhadamente!

Clique aqui embaixo para assistir:

Referências: 

Autism (ASD) and Sensory Processing Disorder – A Brief Introduction. [online] Disponível em: <https://www.griffinot.com/asd-and-sensory-processing-disorder/> [acesso em 27 July 2021].

Você também pode se interessar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *