Skip to content Skip to footer

Jardim sensorial e aprendizagem infantil

Imagine um espaço onde as crianças podem se aventurar em uma experiência sensorial única, aprendendo enquanto exploram um mundo de sensações. 

Neste artigo, vamos explorar esse encanto que é o jardim sensorial, um ambiente que vai além da inclusão social, transformando-se em uma poderosa ferramenta de educação e desenvolvimento infantil. Vamos lá?

O que é um Jardim sensorial?

O jardim sensorial é um lugar que proporciona uma vasta experiência sensorial, onde temos os sentidos despertados através de seus diversos elementos, como: as cores das plantas, os cheiros de flores, o sabor dos alimentos, o barulho do vento nas folhas e as diferentes texturas encontradas.

Além disso, o ato de plantar e colher é realizado pelo ser humano há muitos anos, tendo em vista que a agricultura está presente desde os primórdios da humanidade. Desse modo, para muitas pessoas a jardinagem funciona como uma espécie de terapia, fornecendo bem-estar e lazer. 

Benefícios de criar um jardim sensorial

A princípio, a ideia do jardim sensorial serve como uma oportunidade para os pequenos se divertirem. Somado a isso, esse lugar permite que eles entrem em contato com a natureza e experimentem texturas diferentes: solo, pedras, água, lama, minhocas, sementes, novos brotos, folhas, raízes, entre outros. 

Ademais, é uma atividade que vai exigir que o infante a criança desenvolva duas qualidades importantes: a paciência e persistência. Pois, para que uma planta cresça, requer tempo e muitos cuidados. 

Portanto, acompanhar o processo de desenvolvimento das plantas geralmente traz aprendizados de grande valia, associados às qualidades supracitadas, pois ajuda para que a criança entenda o tempo e que nem tudo que ela deseja vai acontecer no momento e da forma que ela quer.

Além disso, a jardinagem é uma ótima maneira de acalmar o corpo e a mente, visto que ele ocorre em um ambiente propício para diminuir os níveis de estresse. Ou seja, construir, cuidar e vivenciar as atividades de um jardim sensorial promovem um ótimo trabalho para a propriocepção, melhorando habilidades táteis e motoras, além de desenvolver o planejamento visual.

Aprendizados que o jardim promove

O jardim sensorial desempenha um papel surpreendente no aprendizado infantil, indo além das experiências sensoriais. Confira como ele estimula o conhecimento em diversas áreas:

Matemática:

  • Noções de Ordem: Organizar os elementos do jardim desenvolve a compreensão de ordem.
  • Quantidade: Contar flores amarelas promove noções de quantidade.
  • Formas Geométricas: Os variados formatos dos elementos enriquecem o entendimento de formas.
  • Noção de Medida: Medir a altura de um vaso contribui para o conceito de medida.
  • Conhecimento do Tempo: A observação do desenvolvimento das plantas ensina sobre o tempo.

Ciências:

  • Fotossíntese: As plantas produzem seu alimento com água e luz solar, expirando oxigênio.
  • Ecologia: A interdependência entre plantas e animais, como o papel crucial das minhocas na aeração do solo.
  • Cuidados Ambientais: Aprendizado sobre poluição e a importância de um solo saudável.

Conhecendo os Alimentos:

  • O jardim sensorial conecta as crianças aos alimentos, exemplificando, por exemplo, os ingredientes de uma pizza que podem ser cultivados, como orégano, tomate e cebola.

Regras:

  • Desde cedo, as crianças aprendem sobre a importância das regras, aplicadas no jardim sensorial para manter a ordem, como evitar pisar nas plantas, regar no momento adequado e manter o espaço organizado e limpo.

Como o jardim sensorial ajuda no desenvolvimento infantil?

Ir além das quatro paredes da sala de aula e proporcionar às crianças um contato direto com a natureza é uma prática enriquecedora. 

Nesse contexto, o jardim sensorial surge como uma ferramenta multifacetada, estimulando os sentidos e promovendo uma série de benefícios para o desenvolvimento infantil.

Aqui estão alguns pontos em que o jardim sensorial contribui para a formação integral das crianças:

  • Estímulo dos sentidos: olfato, tato, paladar, visão e audição;
  • Propriocepção através de algumas atividades, como empurrar carrinhos de mão ou usando pás;
  • Pode diminuir a ansiedade e aprimorar as ações em atividades que exigem foco e atenção;
  • Ajuda no desenvolvimento de habilidades motoras grossas e finas;
  • Incentiva a exploração e curiosidade da criança.

Em resumo, apresentar às crianças o mundo dos jardins sensoriais oferece uma educação que vai além dos livros didáticos. Pois, não estamos apenas cultivando plantas, mas também valores, disciplina e uma compreensão mais profunda do nosso meio ambiente.

Portanto, o jardim sensorial não é apenas um espaço verde, mas sim um convite para as crianças se conectarem com a natureza, desenvolverem habilidades essenciais e aprenderem lições que durarão a vida toda. 


REFERÊNCIAS

CARDOZO MACHADO, E.; ARANTES DE BARROS, D. Jardim sensorial: o paisagismo como ferramenta de inclusão social e educação ambiental. Extensão Tecnológica: Revista de Extensão do Instituto Federal Catarinense, Blumenau, v. 7, n. 13, p. 142–154, 2020. DOI: 10.21166/rext.v7i13.1208. Disponível em: https://seletivo-2019-1-integrado.ifc.edu.br/index.php/RevExt/article/view/1208. Acesso em: 4 ago. 2022.

Sensory Garden: Why Gardening Helps Emotional Grounding and Sensory Integration. Integrated Learning Strategies, 2016. Disponível em: https://ilslearningcorner.com/2016-05-sensory-garden-why-gardening-helps-emotional-grounding-and-sensory-integration/. Acesso em: 04 ago. 2022.

2 Comments

  • Luiz Edmundo de Andrade
    Posted 27/06/2023 at 3:48 pm

    Muito bom artigo! Estamos planejando a criação de um pequeno jardim sensorial em nosso condomínio, no Rio de Janeiro e gostaríamos de obter mais informações a respeito, se possível. Obrigado desde já!

    • Jhulli
      Posted 03/07/2023 at 8:05 pm

      Olá Luiz, tudo bem? Que ideia genial!

      Escolha do local: Identifique uma área adequada para o jardim sensorial. Pode ser um pátio, um canto do jardim ou até mesmo um terraço. Certifique-se de que haja espaço suficiente para acomodar as plantas e os elementos sensoriais que você pretende incluir.

      Planejamento das plantas: Escolha plantas que estimulem os sentidos, como o olfato, o tato, a visão e o som. Aqui estão algumas sugestões:

      Plantas aromáticas: Lavanda, jasmim, alecrim e menta.
      Plantas com texturas interessantes: Samambaias, suculentas, capim-limão e folhagens variegadas.
      Plantas com flores vibrantes: Girassol, margarida, hibisco e orquídea.
      Plantas que produzem sons suaves: Bambu, capim-dos-pampas e bananeira.
      Certifique-se de escolher plantas que se adaptem bem ao clima do Rio de Janeiro e que sejam adequadas para o tamanho do seu jardim.

      Elementos sensoriais: Além das plantas, você pode adicionar elementos sensoriais para estimular os sentidos. Aqui estão algumas ideias:

      Caminhos com diferentes texturas, como seixos, cascas de árvores e areia.
      Fontes de água ou pequenos riachos para criar sons relaxantes.
      Áreas com bancos ou cadeiras para os moradores desfrutarem do ambiente.
      Esculturas ou objetos decorativos com formas interessantes e visualmente estimulantes.
      Iluminação adequada para criar um ambiente agradável durante a noite.
      Acessibilidade: Certifique-se de que o jardim sensorial seja acessível para todos os moradores, incluindo aqueles com mobilidade reduzida. Pense em incluir caminhos amplos e sem obstáculos, rampas e placas de sinalização em Braille, se necessário.

      Manutenção: Lembre-se de que um jardim requer cuidados regulares. Planeje a manutenção adequada das plantas, como regar, podar e adubar. Você pode formar um grupo de voluntários entre os moradores para ajudar na manutenção e no cuidado do jardim.

      Educação e interação: Considere oferecer atividades educacionais e interativas relacionadas ao jardim sensorial. Isso pode incluir workshops de jardinagem, palestras sobre plantas sensoriais ou até mesmo sessões de meditação e ioga no jardim.

      Consulte um especialista: Se possível, consulte um paisagista ou um especialista em jardins sensoriais para obter orientações mais específicas e personalizadas para o seu condomínio.

      Lembre-se de que um jardim sensorial é um projeto em constante evolução. À medida que os moradores começarem a aproveitar e interagir com o espaço, você poderá receber feedbacks e ideias para aprimorá-lo ainda mais. Desejo muito sucesso na criação do seu jardim sensorial!

      Jhulli, Equipe NeuroSaber 💙 

Leave a comment