Skip to content Skip to footer

Como tornar as festas de fim de ano mais inclusivas

Como tornar as festas de fim de ano mais inclusivas

As festas de fim de ano são momentos especiais para a maioria das famílias. É um tempo em que celebramos a união e compartilhamos alegrias. No entanto, nem todas as crianças têm o mesmo acesso a esses momentos mágicos, por exemplo, crianças com autismo, com transtorno do desenvolvimento de coordenação motora, transtorno do desenvolvimento intelectual ou crianças com deficiência física, podem enfrentar desafios adicionais durante essa época do ano. 

Neste artigo, discutiremos algumas estratégias para tornar as festas mais inclusivas, permitindo que essas crianças também desfrutem desses momentos tão importantes.

Sensibilidade à rotina e ambiente

Crianças com autismo ou outros tipos de transtornos podem ser altamente sensíveis a mudanças na rotina e no ambiente ao seu redor.

Portanto, durante as festas, é importante manter uma certa consistência na programação diária da criança, e se possível, tente antecipar qualquer alteração nos horários e prepare-a gradualmente para essas mudanças. 

Além disso, crie um ambiente calmo e seguro para ela se sentir confortável, ou seja, reduza o ruído excessivo e evite luzes brilhantes que possam sobrecarregar seus sentidos.

Comunicação clara

Muitas crianças, com transtorno do desenvolvimento de coordenação motora, transtorno do desenvolvimento intelectual ou crianças com deficiência física, enfrentam dificuldades na comunicação verbal. Para ajudá-las a participar das festas, é importante usar uma linguagem clara e simples.

Portanto, utilize recursos visuais como imagens ou gestos para auxiliar na compreensão das atividades. Além disso, esteja atento às necessidades individuais da criança e ofereça apoio adicional quando necessário.

Festas de fim de ano: Dicas práticas para uma festa inclusiva

Ao adotarmos uma abordagem mais inclusiva para as festas de fim de ano, não apenas criamos momentos especiais, mas também fortalecemos laços e construímos pontes entre diferentes experiências de vida. Vamos ver como fazer isso?

  • Ofereça opções sensoriais: Algumas crianças com autismo podem se beneficiar de estímulos táteis, visuais ou auditivos durante as festas. Tenha à disposição brinquedos sensoriais, música suave ou objetos que possam ser tocados, caso a criança demonstre interesse.
  • Inclua jogos adaptados: Adaptar alguns jogos tradicionais pode permitir que crianças com deficiências físicas participem ativamente das brincadeiras. Por exemplo, use bolas maiores e mais leves para facilitar o arremesso ou forneça cadeiras adaptadas para aquelas com dificuldades motoras.
  • Seja inclusivo em suas decorações: Considere adaptar as decorações de Natal para torná-las mais acessíveis a todos. Por exemplo, você pode escolher enfeites que tenham texturas diferentes ou mudar a altura dos ornamentos para que todas as crianças possam alcançá-los.

Tornar as festas de fim de ano mais inclusivas para crianças atípicas requer sensibilidade e adaptação, pois pequenas mudanças na rotina, comunicação clara e adequação do ambiente podem fazer toda a diferença nesses momentos especiais. 

Portanto, é fundamental lembrarmos que todas as crianças têm o direito de desfrutar e participar das festividades, independentemente de suas dificuldades, e ao adotarmos medidas inclusivas, estamos criando um ambiente acolhedor que valoriza a diversidade e promove o bem-estar de todos.


Referências:

https://www.autismparentingmagazine.com/autism-families-celebrate-the-holidays/

https://au.sports.yahoo.com/katherine-peereboom-autistic-kids-christmas-difficult-spectrum-support-020836098.html

https://www.kidsonthespectrum.com.au/uncategorized/for-autistic-children-christmas-isnt-always-enjoyable-tips-for-a-stress-free-christmas/

https://raisingchildren.net.au/autism/behaviour/understanding-behaviour/changing-routines-asd

Leave a comment