Voltar

Como a hiperlexia afeta a vida das crianças?

Você sabe o que é hiperlexia e como ela afeta a criança? Leia este artigo e descubra.

Quando uma criança muito pequena tem uma habilidade excepcional de leitura, avançada para a sua idade, ela pode ter um distúrbio chamado hiperlexia. “Hiper” significa acima ou melhor que, enquanto “lexia” se refere à leitura.

A hiperlexia é definida como uma habilidade excepcional de leitura precoce, sem habilidades de linguagem e de fala adequadas à idade. É um distúrbio de aprendizagem acompanhado de déficits de linguagem.

Embora a leitura precoce não pareça ser algo com que se preocupar, a hiperlexia pode ser um sinal de autismo ou outra síndrome semelhante, quando acompanhada por atrasos nas habilidades de comunicação. A identificação precoce e precisa da hiperlexia pode beneficiar o desenvolvimento da criança. Saiba mais, neste artigo.

Hiperlexia: como afeta a criança

Uma criança com hiperlexia pode precisar de intervenções específicas para aprender habilidades de comunicação. A hiperlexia é uma síndrome caracterizada por um intenso fascínio por letras ou números e uma capacidade de leitura avançada. Crianças com hiperlexia leem em níveis muito além do esperado para a sua idade. 

Crianças com hiperlexia começam a ler quando ainda são muito pequenas, às vezes já aos dois anos e sem que tenham recebido instrução para tal aprendizado. Costumam ter excelente memória visual e auditiva e tendem a lembrar o que veem e ouvem com pouco ou nenhum esforço. 

Muitas vezes, a hiperlexia pode vir acompanhada de ecolalia, que é a repetição de frases e sentenças sem que haja compreensão do seu significado.

No entanto, essa memória excepcional não ajuda a criança a aprender a falar nem a compreender a linguagem. Embora as crianças hiperléxicas tenham habilidades de leitura avançadas, geralmente têm um vocabulário limitado e dificuldades de comunicação.

Aprendendo a falar

A criança com hiperlexia não aprende a falar como a maioria das crianças. Estas desenvolvem habilidades de linguagem aprendendo a fazer sons e tentando entender seus significados. Em seguida, passam a usar palavras e depois frases.

Crianças com hiperlexia aprendem a falar de maneira diferente. Elas memorizam frases, sentenças ou conversas inteiras da televisão, filmes ou livros, por exemplo.

Comunicação

Crianças com hiperlexia raramente iniciam ou participam de conversas interativas. Isso acontece pois, para expressar uma ideia, elas precisam processar o que memorizaram para criar expressões originais, o que costuma ser muito difícil para elas.

Hiperlexia e Autismo

O autismo é um transtorno do neurodesenvolvimento caracterizado por problemas comportamentais e dificuldade de comunicação. Às vezes, crianças com autismo podem apresentar habilidades acima da média em aspectos específicos de aprendizagem.

A hiperlexia pode estar presente no autismo e ser um dos primeiros sinais do transtorno. O diagnóstico do autismo é clínico, o que significa que não existe um teste que confirme ou exclua a condição. 

As características comuns do autismo incluem: 

  • comportamentos restritos e repetitivos;
  • pensamento concreto e literal;
  • dificuldade com conceitos abstratos;
  • necessidade de manter rotinas;
  • dificuldade de transição de uma atividade para outra;
  • hiper ou hipo sensibilidade a sons, cheiros e toque;
  • medos incomuns;
  • escuta seletiva (pode parecer surdo), entre outras.

Como detectar hiperlexia na criança

Quando a criança é uma leitora precoce, pode ser que ela tenha hiperlexia. No entanto, pode ser que isso não ocorra e que essa seja uma habilidade precoce. Pode ser difícil para pais e professores reconhecer essa diferença.

No entanto, é importante lembrar que a hiperlexia é um distúrbio complexo e deve ser investigado, ainda que a leitura precoce por si só não seja um sinal de hiperlexia. Crianças com hiperlexia também apresentam baixa compreensão de leitura, o que geralmente não corresponde à capacidade de reconhecer palavras.

Elas também podem apresentar problemas na linguagem verbal, sendo muitas vezes incapazes de juntar palavras para expressar suas ideias ou compreender a linguagem falada de outras pessoas. Existem vários desafios em distinguir se uma criança que lê cedo tem uma deficiência ou não, mas alguns sinais podem ajudar a reconhecer a diferença.

Embora a maioria das crianças tenha um vocabulário limitado, crianças com hiperlexia podem demonstrar menos interesse em compreender o significado das palavras e frases. Além disso, têm maior probabilidade de resistir a tarefas desafiadoras, como ler um livro novo ou tentar aprender uma palavra em outro idioma.

Todas as crianças podem demonstrar imaturidade e frustração, mas aquelas com autismo, geralmente, demonstram menos sensibilidade aos sentimentos dos outros nessas situações do que as crianças neuro típicas.

Se o seu filho ou aluno apresentar sintomas de hiperlexia, o mais indicado é levá-lo ao pediatra para uma avaliação. Pode ser que ele seja apenas um leitor precoce, mas é muito importante realizar um diagnóstico.

Se restou alguma dúvida sobre hiperlexia e como ela afeta a criança, deixe nos comentários.

Referências:

BALDACARA, Leonardo; NOBREGA, Luciana P. C.; TENGAN, Sérgio K.  and  MAIA, Anne K.. Hiperlexia em um caso de autismo e suas hipóteses. Rev. psiquiatr. clín. [online]. 2006, vol.33, n.5 [cited  2020-11-09], pp.268-271.

LAMÔNICA, Dionísia Aparecida Cusin. Mariana Germano Gejão. Lívia Maria do Prado. Amanda Tragueta Ferreira. Habilidades de leitura em crianças com diagnóstico de hiperlexia: relato de caso.

Você também pode se interessar...

1 resposta em “Como a hiperlexia afeta a vida das crianças?”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *