Voltar

Desafios no processo de escolarização em crianças com Autismo

A inclusão de crianças com necessidades especiais está prevista em lei no Brasil, assim como pelo Estatuto da Criança e do Adolescente. No entanto, precisamos falar sobre os desafios no processo de escolarização das crianças com autismo, a fim de encontrar as melhores maneiras de superá-los.

Pensando nisso, escrevemos este artigo que trata dos desafios enfrentados pelos professores que produzem questionamentos e requerem esforços das políticas públicas e das instituições de ensino para realizar uma educação inclusiva efetiva.

Muitos educadores não se sentem preparados adequadamente. As crianças com TEA — Transtorno do Espectro Autista — apresentam um desenvolvimento atípico em relação à comunicação, interação social e pela presença de comportamentos e interesses restritos e repetitivos.

Desafios na inclusão de crianças com autismo

O autismo tem algumas características comuns, mas que variam muito. Por isso, é importante considerar as necessidades de cada criança no processo de aprendizagem. O papel do professor é fundamental para garantir a inclusão escolar do aluno com TEA.

No entanto, os professores enfrentam desafios no processo de escolarização em crianças com autismo, sendo necessário olhar para essas dificuldades para criar as melhores condições para a aprendizagem dos alunos com TEA.

A formação continuada dos educadores é fundamental para a qualidade da educação inclusiva. Especialmente para lidar com os aspectos mais desafiadores do processo de escolarização em crianças com autismo, ligados ao comportamento, comunicação, socialização, rotina e dificuldades pedagógicas.

Comportamento

As dificuldades comportamentais dos alunos com TEA estão ligadas ao desenvolvimento atípico das crianças com autismo. A recusa em fazer atividades ou seguir rotinas e regras estão entre os maiores desafios comportamentais vivenciados pelos professores.

Além disso, os interesses restritos e estereotipados também se apresentam como desafios comportamentais, quando se manifestam como inflexibilidade ou rigidez. A agressividade, embora não seja um critério diagnóstico para o autismo, pode se tornar um desafio quando os alunos não conseguem comunicar alguma insatisfação ou necessidade.

Comunicação

Outro aspecto desafiador no processo de escolarização das crianças com autismo, está relacionado à comunicação, principalmente dificuldades na compreensão da fala. Muitas vezes, colegas e professores não conseguem compreender o que a criança com autismo diz e outras o aluno não compreende seus pares ou as instruções do que precisa ser feito.

Recursos

Embora existam desafios relacionados às características do aluno com TEA, questões relativas ao processo de inclusão escolar também estão entre os maiores desafios enfrentados pelos professores. Os recursos disponibilizados, assim como a presença de outros alunos com deficiência em sala de aula, fazem parte desses desafios.

Muitas vezes, os professores não dispõe do serviço de atendimento educacional especializado (AEE) na escola, como previsto por lei. Muitos não têm ajudantes ou cuidadores para ajudar quando preciso, aspectos essenciais para uma inclusão efetiva.

Socialização

As dificuldades de socialização dos alunos com TEA também fazem parte dos desafios no processo de escolarização dessas crianças. Elas se manifestam nos relacionamentos entre professor e aluno e entre aluno e colegas, sendo um grande empecilho e frustração dos professores.

Planejamento pedagógico

O planejamento e a sistematização do ensino e da avaliação da aprendizagem do aluno com TEA é um aspecto essencial para a inclusão. No entanto, os professores enfrentam dificuldades na realização das tarefas com os alunos com autismo.

Essa dificuldade em parte se relaciona com o pouco conhecimento dos professores sobre as características do TEA, o que dificulta o trabalho com esses alunos em sala de aula, tanto no ensino como na avaliação.

Dessa forma, torna-se essencial a orientação dos professores em cursos de formação, sobre estratégias e recursos para o processo de aprendizagem dos alunos com TEA.

Inflexibilidade com mudanças na rotina

A necessidade de uma rotina organizada e dificuldade com mudanças podem ser um desafio no processo de escolarização em crianças com autismo. Os alunos podem ter dificuldade nas transições de atividades e organização dos materiais, por exemplo.

Dessa forma a organização da rotina deve ser trabalhada na escola para ajudar o aluno com autismo a se organizar de forma autônoma e independente. As mudanças repentinas acontecem e os alunos com TEA podem resistir, por isso os professores precisam ser instruídos sobre como agir nessas situações.

Os professores precisam atender as demandas de todos os alunos e a falta de recursos e estratégias, assim como o desconhecimento das características do TEA, são os maiores desafios no processo de escolarização das crianças com autismo. 

Vale lembrar a importância de falarmos sobre esses desafios a fim de encontrar soluções que visem a efetivação da inclusão escolar. Se você gostou deste artigo, compartilhe em suas redes e ajude outros profissionais!

Referências:

CAMARGO, SÍGLIA PIMENTEL HÖHER et al. DESAFIOS NO PROCESSO DE ESCOLARIZAÇÃO DE CRIANÇAS COM AUTISMO NO CONTEXTO INCLUSIVO: DIRETRIZES PARA FORMAÇÃO CONTINUADA NA PERSPECTIVA DOS PROFESSORES. Educação em Revista [online]. 2020, v. 36 [Acessado 22 Junho 2021] , e214220.

BARBERINI, Karize Younes. A escolarização do autista no ensino regular e as práticas pedagógicas. Cad. Pós-Grad. Distúrb. Desenvolv. [online]. 2016, vol.16, n.1 [citado  2021-06-22], pp. 46-55 .

Você também pode se interessar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *