Voltar

O que é esquizofrenia?

Você provavelmente já ouviu falar em esquizofrenia, certo? Mas o que isso significa na vida de uma pessoa? Bom, a situação precisa ser explicada com riqueza de detalhes para acabar com preconceitos por parte de quem não conhece e se baseia em boatos ou informações sem qualquer fundamento. Portanto, torna-se notável a importância de esclarecer alguns pontos cruciais para saber suas principais características.

O que é esquizofrenia?

A esquizofrenia é um transtorno psiquiátrico importante de ser conduzido e  diagnosticado. Vale lembrar que a proporção de pessoas que vivem com a esquizofrenia é de 1 para cada 100. Além disso, deve-se salientar que sua ocorrência é muito mais comum entre o final da adolescência e o início da fase adulta.
No entanto, a condição pode ser observada também na infância, especialmente nos primeiros anos de vida (antes dos 10 anos). Em casos ainda mais raros, a ciência já comprovou crianças de 5 ou 6 anos com o diagnóstico indicando o transtorno. Por isso é importante diagnosticar precocemente.

Quais as principais características observadas em pacientes com esquizofrenia?

A esquizofrenia leva a pessoa a ter sintomas de psicose. Outra situação presenciada é a desorganização mental enorme que pode acometer o indivíduo, levando-o a ter atitudes, discursos e visões fora da realidade.
A pessoa com a condição costuma interferir em assuntos alheios com temas que não condizem com o contexto; e a cometer julgamentos e formas de analisar as coisas muito além do que é aceitável ou concebível em determinados momentos, transitando entre o que é real ou fantasioso de acordo com suas impressões.

Os chamados sintomas negativos da esquizofrenia

Além disso, a esquizofrenia pode manifestar os chamados sintomas negativos, os delírios, as alucinações e a desorganização do pensamento e do comportamento. Esses sintomas negativos são os seguintes: o isolamento social progressivo, a perda de capacidade de demonstrar afetividade, o ato de ficar mais dentro de si mesmo, o impulso de passar a se esconder mais e ficar dentro do quarto.
Já os delírios são considerados formas que as pessoas com esquizofrenia têm para se expressar e, obviamente, esses pensamentos são totalmente fora da realidade. Com isso, os pacientes agem da maneira que foi retratada anteriormente: eles trazem assuntos que não condizem com que está sendo tratado naquele contexto.
As alucinações, por sua vez, são sensações e formas de perceber as coisas a partir de alguns aspectos, sejam eles de maneira visual ou auditiva de elementos, objetos e situações que simplesmente não existem.
Dentro da esquizofrenia, o indivíduo pode manifestar quadros de desorganização do pensamento e comportamento. Nesse cenário, o paciente apresenta algumas situações de fácil percepção dos demais e que estão presentes em seu dia a dia, como a dificuldade de cumprir tarefas do cotidiano ou de falar com coerência.
Rapidamente, as pessoas começam a perceber que o indivíduo passa a ter discursos e formas de convívio fora do contexto em que ele deveria seguir.

Tratamento interdisciplinar

Como vocês podem perceber, a esquizofrenia é um transtorno que exige tratamento interdisciplinar. Isso significa que as intervenções precisam contar com o apoio psiquiátrico, psicoterápico, suporte da escola para que a criança seja bem conduzida em ambientes diversos.
Portanto, é extremamente importante que além do diagnóstico precoce, a criança ou jovem sejam conduzidos a consultórios médicos a fim que os especialistas indiquem a melhor forma de tratar o quadro apresentado.
O tratamento com fármaco ocorre da seguinte maneira: o uso de medicamentos é crônico e contínuo; além disso, o suporte deve estar presente também na escola, pois um acompanhamento adequado tende a auxiliar o aluno com esquizofrenia de forma considerável. A intervenção psicossocial é algo indispensável para promover a pessoa a situações mais bem-sucedidas e menos perigosas.

Referência

O QUE é esquizofrenia? [Arapongas]. Neurosaber, 2018. 1 video (3 min. 59 s.). Publicado em: https://www.youtube.com/watch?v=d4W3rMe4yWc. Acesso em: 31 jan. 2020.
 

Você também pode se interessar...

11 respostas em “O que é esquizofrenia?”

Olá Vanessa,Ainda não temos um conteúdo sobre este tema, mas vamos colocar em nossa pauta abordar sobre este assunto também. Obrigada pelo contato .

Olá Carolina, tudo bem? Ainda não temos um conteúdo sobre este tema, mas vamos colocar em nossa pauta abordar sobre este assunto também. Obrigada pelo contato!

Olá Carolina, tudo bem? Ainda não temos um conteúdo sobre este tema, mas vamos colocar em nossa pauta abordar sobre este assunto também. Obrigada pelo contato!

Gostaria de saber como falar com meu filho sobre seu transtorno,ele tem trinta e um anos e está iniciando tratamento para esquizofrenia.

Olá Maria,
Primeiramente obrigada pela confiança!
Nesses casos orientamos buscar um especialista pessoalmente para lhe dar melhores informações e orientação assertivas sobre o caso.
De qualquer forma,temos conteúdos no youtube.com/neurosabervideos e Artigos em nosso Blog: http://www.neurosaber.com.br/artigos que podem te ajudar em muitas questões.
Atenciosamente
Equipe NeuroSaber

[…] Uma pessoa com esquizofrenia apresenta sintomas de psicose, desorganização mental enorme, o que faz o indivíduo a ter atitudes discursos e visões fora da realidade. Costuma interferir em assuntos que não te dizem respeito. Comete julgamentos desnecessários de acordo com o seu estado fantasioso.Além disso, a esquizofrenia apresenta os chamados sintomas negativos, as alucinações, os delírios e a desorganização dos pensamentos e comportamento. Os sintomas negativos são classificados em: isolamento social progressivo, a perda de capacidade de demonstrar afetividade, o ato de se fechar e ficar em um ambiente totalmente longe de outras pessoas.Os delírios são uma forma do esquizofrênico se expressar com pensamentos fora da realidade. Já as alucinações são sensações e formas de perceber as coisas a partir de alguns contextos, como o visual e o auditivo, em forma inexistente de situações reais. Dentro desse quadro o indivíduo não consegue falar com coerência e nem realizar tarefas simples do dia a dia.TratamentoPor ser um transtorno grave, a esquizofrenia requer um tratamento interdisciplinar, ou seja, as intervenções precisam contar com o apoio psiquiátrico, psicoterápico e suporte familiar e da instituição de ensino, no caso de crianças e adolescentes.O diagnóstico precoce é fundamental para que o paciente tenha qualidade de vida e inicie o tratamento seguindo as orientações médicas. O uso de medicamentos é crônico e contínuo.ImportanteA esquizofrenia é multifatorial, ou seja, ela pode ser desenvolvida por fatores genéticos e ambientais. Alguns pacientes não aceitam o tratamento por acreditarem que são saudáveis. Nesse caso é imprescindível a ajuda de familiares que vão avaliar o melhor cuidado com o psiquiatra.Fonte de consultaOMS (Organização Mundial de Saúde)Instituto Neuro Saber […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *