Voltar

Quais são os sintomas da Epilepsia?

A epilepsia é um distúrbio do sistema nervoso central (neurológico) que afeta a atividade cerebral, causando convulsões, desmaios, respiração ofegante e, às vezes, perda de consciência.

Os sintomas de epilepsia variam muito, desde olhar fixado por alguns segundos durante uma convulsão, até contração dos braços ou pernas. Vale lembrar que ter uma única crise não significa que a pessoa tem epilepsia. Para caracterizar a epilepsia, as crises devem ter recorrência espontânea com intervalo de no mínimo 24 horas.

Geralmente, o tratamento é feito com medicamentos para bloquear as crises, eliminando a atividade cerebral anormal. Conheça melhor os sintomas de epilepsia, neste artigo.

Sintomas da Epilepsia

Os sintomas da epilepsia podem se manifestar de diferentes formas, como:

  • confusão mental;
  • olhar fixado por alguns segundos;
  • movimentos bruscos e incontroláveis ​​dos braços e pernas;
  • perda de consciência ou percepção, entre outros.

Os sintomas variam dependendo da convulsão, ainda que a tendência é que uma pessoa com epilepsia tenha sintomas semelhantes em todas as crises.

As crises podem ser parciais ou generalizadas, dependendo das regiões do cérebro afetadas.

Epilepsia parcial

Quando as convulsões resultam de atividade anormal em apenas uma área do cérebro, são chamadas parciais e se enquadram em duas categorias: sem perda de consciência e com comprometimento da consciência.

As crises parciais sem perda de consciência podem causar alterações nas emoções e percepções do cheiro, sabor ou som, com espasmos involuntários de uma parte do corpo, como braço ou perna, e sintomas como formigamento, tontura e luzes piscando.

As crises parciais com comprometimento da consciência envolvem uma perda da consciência ou percepção. A pessoa pode fixar olhar para o espaço e parecer desligar do ambiente ou realizar movimentos repetitivos, como esfregar as mãos, mastigar, engolir ou andar em círculos.

Os sintomas das crises parciais podem ser confundidos com outros distúrbios neurológicos, como enxaqueca ou doença mental. Testes e exames diagnósticos são necessários para diferenciar a epilepsia de outros distúrbios.

Epilepsia generalizada

A epilepsia generalizada é aquela que envolve os dois hemisférios cerebrais e é dividida em seis tipos:

  1. Crises de ausência — costumam ocorrer em crianças e são caracterizadas por olhar para o espaço ou por movimentos corporais sutis, como piscar os olhos ou estalar os lábios, podendo ocorrer em grupos e causar uma breve perda de consciência.
  2. Convulsões tônicas — causam o enrijecimento dos músculos, geralmente os músculos das costas, braços e pernas e pode ocasionar quedas.
  3. Crises atônicas — também conhecidas como convulsões em queda, causam uma perda de controle muscular, que pode causar um colapso repentino ou queda.
  4. Crises clônicas — associadas a movimentos musculares espasmódicos repetidos ou rítmicos. Geralmente afetam o pescoço, o rosto e os braços.
  5. Crises mioclônicas — geralmente aparecem como espasmos ou contrações repentinas e breves dos braços e pernas.
  6. Convulsões tônico-clônicas — é o tipo mais grave de convulsão epiléptica e pode causar uma perda abrupta de consciência, enrijecimento e tremores do corpo e, às vezes, perda do controle da bexiga ou morder a língua.

Diante qualquer um desses sintomas de epilepsia, é importante procurar ajuda médica. 

Se a convulsão durar mais de cinco minutos, a respiração ou a consciência não retornarem após o seu término, uma segunda convulsão ocorrer na sequência, se a pessoa se machucou durante a convulsão ou se for a primeira vez, é preciso buscar ajuda médica com urgência.

Causas da Epilepsia

Embora em muitos casos de epilepsia não seja possível identificar sua causa, a condição pode ser atribuída a vários fatores, incluindo:

Influência genética. 

Em alguns tipos de epilepsia, categorizados pela crise ou pela parte do cérebro afetada, é provável que haja uma influência genética.

Os pesquisadores ligaram alguns tipos de epilepsia a genes específicos, mas, para a maioria das pessoas, os genes são apenas parte da causa da epilepsia. Certos genes podem tornar uma pessoa mais sensível às condições ambientais que desencadeiam as convulsões.

Traumatismo craniano

Traumatismo craniano como resultado de um acidente de carro ou outra lesão traumática pode causar epilepsia.

Condições cerebrais

Condições cerebrais que causam danos ao cérebro, como tumores cerebrais ou derrames, podem causar epilepsia. O AVC é a principal causa de epilepsia em adultos com mais de 35 anos.

Doenças infecciosas

Doenças infecciosas, como meningite, AIDS e encefalite viral, podem causar epilepsia.

Lesão pré-natal

Antes do nascimento, os bebês são sensíveis a danos cerebrais que podem ser causados ​​por vários fatores, como uma infecção na mãe, má nutrição ou deficiência de oxigênio que podem resultar em epilepsia ou paralisia cerebral.

Transtornos do neurodesenvolvimento

A epilepsia às vezes pode estar associada a transtornos do neurodesenvolvimento, como o autismo.

Tratamento da Epilepsia

O tratamento da epilepsia é feito com medicação específica para bloquear as crises e eliminar a atividade anormal do cérebro. 

Agora que você já conhece os sintomas da epilepsia, procure orientação médica se presenciar qualquer um desses sinais nas crianças. Se restou alguma dúvida, deixe nos comentários.

Referências:

ZUBERI, Sameer M.  and  SYMONDS, Joseph D.. Atualização sobre o diagnóstico e tratamento de epilepsias da infância. J. Pediatr. (Rio J.) [online]. 2015, vol.91, n.6, suppl.1 [cited  2021-01-18], pp.S67-S77.

MOREIRA, Sebastião Rogério Góis. Epilepsia: concepção histórica, aspectos conceituais, diagnóstico e tratamento. Mental [online]. 2004, vol.2, n.3 [citado  2021-01-18], pp. 107-122 .

Você também pode se interessar...

2 respostas em “Quais são os sintomas da Epilepsia?”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *