Voltar

Sintomas de TDAH em diagnóstico de autismo

Veja neste artigo como identificar sintomas de TDAH no autismo.

Estudos comprovam que é muito comum ocorrer comorbidade no autismo, ou seja, a associação de outros transtornos no TEA — Transtorno do Espectro Autista. O TDAH — Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade —  é o que mais prevalece em crianças com autismo. 

Muitos médicos se confundem no diagnóstico de crianças com sintomas de TDAH, mas que, na verdade têm autismo. Acabam deixando de lado essa hipótese e tratando a criança como TDAH. Nesse sentido, é muito importante primeiro avaliar a presença de autismo em uma criança que apresente sintomas de TDAH.

Por outro lado, crianças com autismo e sintomas de TDAH devem ser investigadas para confirmar se existe a comorbidade. Assim, os melhores tratamentos e intervenções poderão ser indicados para que a criança possa se desenvolver e adquirir habilidades sociais e cognitivas. Entenda melhor neste artigo.

A importância do diagnóstico diferencial

O Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade — TDAH — é um transtorno de desenvolvimento que leva a problemas de atenção, hiperatividade e impulsividade. A criança com TDAH apresenta predominantemente comportamentos de inquietude.

Já o autismo é um transtorno que leva a problemas de interação social, onde a criança não consegue reconhecer os processos de interação. Além disso, apresenta problemas de comunicação e linguagem social, comportamentos repetitivos e interesses restritos. Esses sintomas não ocorrem no TDAH.

É importante entender e separar bem essas duas condições. O TDAH é mais comum, ocorre seis vezes mais em crianças do que o autismo.  Por isso, ao investigar uma criança, muitos começam pensando que seja TDAH, já que é um transtorno mais frequente na população.

O diagnóstico precoce é fundamental

A criança que é muito agitada, inquieta, que não se interessa em interagir com outras crianças, não olha muito nos olhos, prefere interagir com objetos do que com pessoas, revela distúrbios de sensibilidade, pouca sensibilidade a dor, preferências específicas por determinados objetos ou assuntos, apresenta suspeita de autismo.

Em primeiro lugar, antes de pensar em TDAH, é preciso identificar se existe a presença do autismo, porque é um transtorno muito mais severo, que restringe o futuro da criança e leva consequências mais graves. Feito isso, é possível avaliar se há uma comorbidade, ou seja, observar se existem sintomas de TDAH na criança com autismo.

O TDAH no autismo

O autismo é um transtorno do desenvolvimento que compromete a interação e a comunicação social, associado a padrões de comportamento restritos, repetitivos e estereotipados, reduzindo o foco de atividades e interesses.Os sintomas geralmente aparecem entre o nascimento e os primeiros 18 meses de vida. 

Algumas pesquisas sugerem que o autismo está frequentemente associado a outros transtornos, como ansiedade e depressão, fobia específica, TDAH, entre outros. No entanto, parece haver uma alta prevalência de sintomas de TDAH — Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade — em pacientes com autismo. 

O DSM-IV (Manual Diagnóstico e Estatístico de transtornos mentais) e o CID-10 (Código Internacional de Doença), excluem o diagnóstico de TDAH em crianças com autismo, quando o sintoma da hiperatividade está associado às características do TEA — Transtorno no Espectro Autista. Alguns autores, contrariamente às recomendações desses manuais, consideram a comorbidade entre TDAH e autismo.

O TDAH é um dos distúrbios neuropsiquiátricos mais comuns na infância e também está entre as doenças crônicas mais prevalentes em crianças em idade escolar. De acordo com o DSM-IV, é caracterizada por três grupos de sintomas que definirão o subtipo predominante da doença: 

  1. combinado;
  2. predominantemente desatento;
  3. predominantemente hiperativo / impulsivo. 

Sintomas de TDAH no autismo

Ainda que, os sintomas de TDAH no autismo são entendidos pelas classificações atuais (DSM-IV e CID-10) como sintomas associados, muitos autores defendem que a associação de autismo e TDAH pode ser comorbidade. 

Na criança com autismo, os sintomas de TDAH com mais frequência são do subtipo predominante hiperativo-impulsivo. Muitas apresentam déficit significativo de atenção visual e impulsividade, mas o aumento da atividade motora não parece ser um sintoma específico do Transtorno do Espectro Autista. 

Estudos recentes indicam que a co-ocorrência de sintomas de TDAH e autismo é comum e que também ocorre com uma alta frequência — 53,1%. Podemos concluir que há uma predominância de sintomas de hiperatividade-impulsividade e maior desatenção em crianças com TDAH no autismo.

Parece que essas crianças apresentam maior comprometimento nas atividades do que outras crianças com autismo, o que significa que a presença de ambos os distúrbios agrava o comprometimento funcional do paciente. Nesse sentido, é muito importante um diagnóstico precoce e o tratamento multidisciplinar para a criança com sintomas de TDAH no autismo.

O autismo é um distúrbio complexo do desenvolvimento, com múltiplas etiologias e diferentes graus de gravidade e comumente associado a outras morbidades. A elucidação da presença de sintomas de TDAH no autismo prevê o prognóstico da criança e é muito importante para o planejamento terapêutico. 

Restou alguma dúvida? Deixe nos comentários.

 

Referências:
PONDE, Milena Pereira; NOVAES, Camila Marinho  and  LOSAPIO, Mirella Fiuza. Frequency of symptoms of attention deficit and hyperactivity disorder in autistic children. Arq. Neuro-Psiquiatr. [online]. 2010, vol.68, n.1 [cited  2020-05-06], pp.103-106.

Você também pode se interessar...

2 respostas em “Sintomas de TDAH em diagnóstico de autismo”

Olá Robson,
O Dr. Clay atende na região de Londrina. Você pode entrar em contato pelo telefone:
43 9 9113-3637 – o número também é Whatsapp e atende das 8h – 17h30.
São Paulo. Abaixo contatos para agendar sua consulta:
Whatsapp: 11 9 3078-0888
Telefone: 11 2985-2010
Rua Pedroso Alvarenga, 1208 – Itaim Bibi, São Paulo – SP
Agradecemos pelo contato.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *