Voltar

Alfabetização – O que é? Entenda definitivamente

A alfabetização é algo extremamente importante para o desenvolvimento de qualquer pessoa. Saber ler e escrever é fundamental para que o indivíduo consiga encontrar o seu lugar no mundo. A própria definição da UNESCO mostra como ela imprescindível.
Segundo a Organização, a alfabetização é um processo de aquisição de habilidades cognitivas básicas responsáveis por contribuir para o desenvolvimento socioeconômico da capacidade de conscientização social e da reflexão crítica como base de mudança pessoal e social.

Alfabetização: uma habilidade de aquisição cognitiva básica

Quando nos referimos à alfabetização, consideramo-la como a habilidade de aquisição cognitiva básica; e estamos falando, portanto, da habilidade de leitura e escrita. Ainda, de acordo com a UNESCO existem ao todo quatro eixos de compreensão do que é alfabetização:
1) Ela é resultado de um processo de aquisição de habilidades específicas.
2) É aplicada, praticada e situada de acordo com o contexto.
3) É composta por um processo de aprendizagem e aquisição de habilidades básicas. Ela precisa ter início, meio e fim, pois servirá de base para o aprendizado da criança. Primeiro é preciso aprender a ler, para depois ler para escrever.
4) Ela compreende o domínio do texto, compreensão.

A idade ideal para a alfabetização                          

A ciência já comprovou: aos 6 anos a criança já está apta para ser alfabetizada de forma sistematizada. A justificativa para a idade de alfabetização é que nesse período o pequeno já demonstra mais aptidão às habilidades de leitura e escrita. Importante ressaltar que tal estratégia vai contribuir inteiramente com a estimulação do desenvolvimento dessa criança.
Reiterando um detalhe importante: o processo de alfabetização é algo que depende de pontos estratégicos. Além disso, algumas etapas devem fazer parte do caminho utilizado pelo educador para alfabetizar uma criança:
– Entre 2 e 3 anos de idade – os pequenos são estimulados com cores, sons, letras e outros itens de forma lúdica. Esse exercício constante é como se fosse possível abrir uma janela no sistema cognitivo dos pequenos, possibilitando a assimilação desses itens.
– Entre 6 e 7 anos – a partir dessa fase, os alunos já estão prontos e preparados para ser alfabetizados, tendo como resultado o estímulo recebido lá trás.

A influência da consciência fonológica

Alguns pontos devem ser sempre relembrados, como a presença da consciência fonológica no processo de alfabetização como um todo. Dentro desse conjunto temos a prerrogativa de analisar os vocábulos em letras e formas; sons e regras de correspondências. A partir disso, pode-se afirmar que a estrutura fonológica da linguagem oral atua como base para o processamento fonológico.
Isso significa que a consciência fonológica na alfabetização deve ocorrer por meio de estímulos ordenados e bem orientados por educadores. Esse exercício se dá através do desenvolvimento das habilidades trabalhadas, ou seja, da reflexão, identificação e da manipulação dos sons presentes em nossa língua. A criança deve perceber as palavras, as frases, as sílabas, os fonemas; ou seja, os componentes da fala tão importantes para o desenvolvimento dos pequenos.
Isso significa que os professores têm uma missão imprescindível para a aprendizagem dos estudantes a partir do conjunto de habilidades que são trabalhadas junto dos pequenos logo na educação infantil.  Vale dizer que os exercícios dados em sala de aula servem como grandes tarefas que visam a tal estímulo.

Estratégias infalíveis

Podemos falar em estratégias que são utilizadas por especialistas e que são ideais para tal finalidade. Importante ressaltar que tais exercícios são recomendados por promover a compreensão das linguagens oral e escrita.
Dentre os exercícios mais comuns estão aqueles que lidam com as rimas. Essa atividade é muito boa para promover o início da consciência fonológica nas crianças, pois elas passam a perceber as diferenças e as semelhanças entre as palavras a que terão contato ao longo de todo o processo.
Referências
BRITES, Luciana. Consciência fonológica: manual teórico e prático. Arapongas: Neurosaber, 2019.
BRITES, Luciana. A importância da consciência fonológica na alfabetização. Neurosaber. Arapongas, 2019. Disponível em: https://neurosaber.com.br/a-importancia-da-consciencia-fonologica-na-alfabetizacao/. Acesso em 12 dez. 2019.
 

 

Você também pode se interessar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *