Skip to content Skip to footer

5 Desafios Comuns do TEA: Experiências de Pessoas Autistas e suas Famílias

5 desafios comuns do TEA

O Transtorno do Espectro Autista (TEA) pode trazer uma série de desafios do TEA e suas famílias, e até mesmo experiências únicas.

Neste texto, falaremos como os diferentes tipos de TEA podem apresentar dificuldades específicas, comportamentos distintos e manias que demandam compreensão e apoio.

O Papel da família na vida das crianças com TEA:

Quando falamos sobre o desenvolvimento de uma criança, sabemos que o papel da família é importante. Seja por ser esse o lugar em que as crianças têm o primeiro contato social, e até mesmo por esse ser o ambiente onde elas se moldam emocionalmente.

Com relação aos tratamentos, é preciso ter consciência de que há muitas intervenções que podem beneficiar o desenvolvimento de crianças com TEA, dentre elas estão as intervenções psicopedagógicas, ABA, fonoaudiologia, terapia ocupacional, entre outras.  Porém, em todas as intervenções o papel familiar precisa estar entrelaçado.

Você sabe qual o direcionamento da ciência a respeito do papel da família no desenvolvimento da criança com TEA?  Segundo um estudo publicado pela Universidade de Fortaleza, as famílias que possuem participação e uma visão positiva são capazes de destacar as habilidades de seus filhos, apresentando como regularidades comuns as características potencializadoras.

É preciso normalizar os erros no TEA:

O diagnóstico do TEA, nem sempre é feito de forma precoce e geralmente acaba gerando uma situação de impacto, podendo repercutir na mudança da rotina diária, na readaptação de papéis e ocasionando efeitos diversos no âmbito ocupacional, financeiro e das relações familiares. 

Portanto, é preciso entender que não há fórmula perfeita e muito menos um manual para ser seguido. E é no momento do diagnóstico das crianças atípicas que a família precisa respeitar uma sequência de estágios, o impacto, a negação, o luto, o enfoque externo e encerramento.

Além disso, são esses estágios que estão associadas a sentimentos difíceis, conflituosos e propícios aos erros.

Sem sombra de dúvidas, o diagnóstico é um momento complexo e desafiador e é por isso que é preciso procurar ajuda de especialistas e tentar aplicar tratamentos personalizados às crianças atípicas. Pois, cada criança é única e precisa de um direcionamento correto.

Veja as 5 Experiências Comuns, porém Desafiadoras do TEA e suas famílias:

Para você entender melhor a complexidade e a importância de um ambiente acolhedor, aqui estão as cinco experiências comuns, mas desafiadoras, enfrentadas por pessoas com TEA e suas famílias:

  • Dificuldades de comunicação e interação social:

Uma das características centrais do TEA é a dificuldade na comunicação e interação social. Para pessoas com TEA, expressar emoções, estabelecer relacionamentos e compreender as nuances da comunicação podem ser desafios diários. 

Essa dificuldade pode gerar frustração e isolamento, tanto para a pessoa com TEA quanto para a família, que busca encontrar maneiras alternativas de se conectar e garantir uma boa qualidade de vida.

  • Sensibilidades sensoriais:

Muitas pessoas com TEA têm sensibilidades sensoriais exacerbadas. Ruídos altos, luzes brilhantes, texturas ou cheiros intensos podem causar desconforto e sobrecarga sensorial. 

Adaptar o ambiente doméstico e encontrar estratégias para lidar com essas sensibilidades pode ser um desafio constante para a família. Entender e respeitar as necessidades individuais de cada pessoa com TEA é fundamental para proporcionar um ambiente seguro e acolhedor.

  • Manias e comportamentos repetitivos:

Comportamentos repetitivos, também conhecidos como estereotipias, são comuns em pessoas com TEA. Essas manias podem incluir movimentos corporais repetitivos, fixação em determinados objetos ou padrões de pensamento rígidos. 

Embora esses comportamentos possam trazer conforto e segurança para a pessoa com TEA, eles podem ser desafiadores para a família lidar, especialmente em ambientes sociais. A compreensão e a aceitação dessas manias são cruciais para construir uma convivência harmoniosa.

  • Acesso a serviços e suporte adequados:

A busca por serviços e suporte adequados pode ser um desafio enfrentado por muitas famílias de pessoas com TEA. Desde diagnóstico e avaliação, até terapias especializadas, encontrar profissionais experientes e recursos adequados pode ser um processo complexo e demorado. 

A falta de acesso a esses serviços pode impactar o desenvolvimento e a qualidade de vida da pessoa com TEA, além de aumentar o estresse da família.

  • Estigma e falta de compreensão:

Apesar dos avanços na conscientização sobre o TEA, o estigma e a falta de compreensão ainda persistem. Famílias de pessoas com TEA podem enfrentar julgamentos, discriminação e exclusão social.

O desafio de educar a sociedade e criar um ambiente inclusivo é constante, mas também fundamental para permitir que as pessoas com TEA sejam aceitas e valorizadas em todos os aspectos da vida.

Em suma, os desafios do TEA e suas famílias são incontáveis. Ou seja, viver com o TEA apresenta desafios diários para todos os envolvidos.

Porém, é através da compreensão, apoio e educação que é possível criar um ambiente acolhedor e inclusivo para todas as pessoas com TEA.

Leave a comment

0.0/5