Voltar

Atividades de alfabetização: 5 brincadeiras divertidas neste processo

A maioria dos pais sabe da importância da alfabetização na vida de seus filhos. Ela é a base para que eles saiam bem na escola, socializem com outras pessoas e desenvolvam autonomia.

No entanto, é possível tornar esse processo divertido com brincadeiras para alfabetização. Através das brincadeiras, as crianças aprendem novos sons, experimentam um novo vocabulário e exercitam a sua imaginação.

Brincar incentiva o aprendizado e é uma ótima maneira de envolver seus filhos com o processo de alfabetização de uma forma natural e sem esforço. Às vezes, uma brincadeira simples é tudo o que você precisa. Veja, neste artigo, 5 brincadeiras para alfabetização.

Brincadeiras para alfabetização

Brincar ajudar a desenvolver habilidades como fonética, consciência fonêmica, vocabulário, compreensão de leitura e fluência — os cinco componentes básicos da alfabetização. Descubra como as brincadeiras podem ajudar a desenvolver as habilidades necessárias para o aprendizado da leitura e da escrita.

Não precisa ser muito complicado; às vezes, apenas um simples jogo é tudo de que você precisa para estimular essas habilidades. Abaixo estão algumas sugestões de brincadeiras para alfabetização divertidas e envolventes para fazer com seus filhos. Confira!

Eu vejo

Essa brincadeira fez parte da infância de muitos adultos! Basta escolher um objeto e descrevê-lo usando a primeira letra do objeto ou da sua cor. Por exemplo, “Eu vejo algo que começa com a letra S”, ou “Eu vejo algo verde”. 

Outros jogos:

  • Jogo de adjetivos — peça ao seu filho para descrever um amigo ou membro da família com o máximo de palavras que puder.
  • Palavras que rimam — Comece com uma palavra como “gato” e peça ao seu filho para dizer outras palavras que rimam.
  • Combinações de sons — peça ao seu filho para escolher um som e depois diga palavras que soem semelhantes. Por exemplo, “sabão, roupão, etc.”
  • Passado / futuro — peça ao seu filho para falar sobre algo que ele fez no passado e algo que gostaria de fazer no futuro.

Revezamento na leitura

Essa brincadeira é simples, mas revezar a leitura com seu filho pode ajudar a mantê-lo engajado na história, expandir seu vocabulário e aprender a pronunciar novas palavras.

Outros jogos de leitura:

  • Fale através de histórias — faça uma pausa ao ler para seu filho para falar sobre o que ele pensa que pode acontecer a seguir ou como se sentiu sobre um determinado personagem.
  • Leia livros — escolha um livro que seja adequado aos interesses do seu filho e peça-lhe que invente uma palavra que comece com o mesmo som da letra do que vê em cada página.
  • Pronuncie as palavras no ambiente — inspirando-se em fachadas de lojas, placas de rua ou no supermercado, peça a seu filho para encontrar as letras do que lê.

Lista de compras

Esta é uma ótima maneira de envolver seu filho em uma atividade semanal e mostrar a ele uma aplicação prática da escrita. Peça a ele para ajudá-lo a escrever sua lista de compras, depois peça-lhe que a leia em voz alta para você na loja.

Outros jogos de escrita / ortografia:

  • Escrita do nome — peça ao seu filho que comece a escrever o seu próprio nome e depois prossiga escrevendo os nomes dos seus familiares.
  • Jogo do alfabeto — Escolha algumas letras e peça ao seu filho para misturá-las para fazer algumas combinações. Em seguida, peça que identifique as palavras.
  • Menu do café de mentirinha — peça ao seu filho para escrever um menu para jogos de simulação, completo com categorias e preços.

Caça ao tesouro

Faça uma pequena lista de itens simples para seu filho fotografar e / ou coletar, como uma flor, um galho ou terra. Em uma reunião em um quintal ou parque, dê a seu filho um limite de tempo específico e peça-lhe para relatar os itens que encontrou.

Outros jogos ao ar livre para experimentar:

  • Soletre as placas de rua — peça ao seu filho para pronunciar os nomes das placas de rua e soletrá-las em voz alta.
  • Faça uma caminhada pela natureza — escolha um local ao ar livre para seu filho explorar e peça que registre cinco coisas que viu. Depois, peça que rotule cada item em um pedaço de papel com uma foto ou esboço e uma descrição.
  • Jogo ABC — começando com A, peça a seu filho que repasse o alfabeto e diga o que ele pode ver em cada letra. Você pode fazer isso virtualmente em qualquer lugar.

Faça você mesmo

Os jogos “faça você mesmo” exigem um pouco mais de esforço, mas geralmente são fáceis.

  • Bola de lixo — Reúna um recipiente de lixo limpo e um pouco de papel. Escolha de 8 a 10 palavras da lista de ortografia ou vocabulário de seu filho da escola e escreva cada palavra em um pedaço de papel. Embole cada um e coloque no recipiente. Peça a seu filho que pegue um pedaço de papel, leia a palavra, amasse de volta e soletre sem olhar. Para cada palavra que soletrar corretamente, eles podem tentar atirar em uma cesta. Continue até que cada bola entre na cesta.
  • Dados — você precisará de um dado e um conjunto de 8 a 10 cartões de palavras-chave (escolha as palavras do vocabulário de uma tarefa escolar e escreva-as em pedaços de papel individuais). Peça aos jogadores que se revezem pegando uma carta da pilha e a leiam em voz alta ou vire-a e soletre-a. Se eles estiverem corretos, eles podem rolar o dado para obter uma pontuação. Registre o número para cada turno, o primeiro jogador a atingir 25 pontos vence.

Tem mais dicas de brincadeiras para alfabetização? Deixe nos comentários e contribua com a discussão!

Referências:

ALBUQUERQUE, Eliana Borges Correia de; MORAIS, Artur Gomes de  and  FERREIRA, Andréa Tereza Brito. As práticas cotidianas de alfabetização: o que fazem as professoras?. Rev. Bras. Educ. [online]. 2008, vol.13, n.38 [cited  2020-12-02], pp.252-264.

Você também pode se interessar...

8 respostas em “Atividades de alfabetização: 5 brincadeiras divertidas neste processo”

Muito feliz em poder receber conteúdos maravilhosos, vindo de pessoas como Dr. Clay e Márcia que residem no meu dia- dia de consultas e busca por informações e ajuda ao melhor desenvolvimento da minha menina.
Não há melhora sem investimento da família em conjunto com os profissionais!
Mas acredito que nós pais, temos que 1o nos habilitar, pra depois conseguirmos organizar as terapias/ tratamento.
A equipe da Neuro Saber fala com coração, de uma forma que todos entendem e conseguem replicar no seu cotidiano e na vida da criança!
Obrigada pela contribuição de vcs!
Bjs Mônica e Naomi Ken 💙

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *