Voltar

Como a Consciência Fonológica é importante para a alfabetização de crianças com autismo

O uso da Consciência Fonológica já é cientificamente comprovado como eficaz para um processo de alfabetização bem sucedido, tanto em crianças típicas quanto atípicas.

É importante que você saiba que cada criança com autismo pode apresentar dificuldades distintas durante o processo de aprendizagem.

Nesses casos, precisamos adaptar a metodologia que iremos utilizar de acordo com suas particularidades.

Exercícios que estimulam essa habilidade de manipulação dos sons da língua trazem muitos benefícios para o aprendizado dos pequenos, por isso reunimos aqui alguns exemplos que podem ajudar!

O que é Consciência Fonológica?

Podemos descrever a consciência fonológica como a habilidade de reconhecer e perceber os padrões fonéticos existentes dentro da língua em que a criança fala, a ponto de obter autonomia suficiente para manipulá-los.  

A consciência fonológica é uma das principais ferramentas precursoras para uma alfabetização bem estruturada e de sucesso, principalmente para crianças autistas.

E o melhor: a estimulação das competências da consciência fonológica pode começar dentro de casa!

Essas competências são: 

  • Rima;
  • Aliteração;
  • Consciência de Palavras;
  • Sílabas;
  • Consciência Fonêmica;

A Consciência Fonológica na Alfabetização

Antes de começarmos o processo de alfabetização com a criança, precisamos estimular o desenvolvimento de certas habilidades e competências que irão prepará-la para ler e escrever.

Diversas informações que a criança recebe em seu cotidiano, dentro de casa, em brincadeiras com outras crianças, que aparentemente não fazem parte de sua rotina escolar, são fundamentais para o desenvolvimento dessas habilidades!

Isso acontece porque o processo de aprendizagem de leitura e escrita depende de uma bagagem linguística que é construída por meio da comunicação oral. 

Em casos em que a criança não tenha nenhuma condição física ou cognitiva que atrase ou impossibilite este processo, a fala se desenvolve espontaneamente, dependendo apenas da exposição e convivência com pessoas que falem e interajam com ela.

No entanto, a aprendizagem da leitura e escrita precisam de uma mediação planejada e um ensino bem estruturado e sistematizado.

Essa mediação deve começar pela Consciência Fonológica.

E se você quiser quiser aprender muito mais sobre isso, quero te convidar para a nossa Jornada da Consciência Fonológica! É só clicar no banner abaixo e se inscrever.

A importância da consciência fonológica para a criança com autismo

A Consciência Fonológica desempenha um aspecto interdisciplinar para o aprendizado de uma criança autista, aumentando a capacidade de absorção de conteúdos que irão auxiliar em seu desempenho durante a alfabetização.

Consequentemente, após as habilidades de alfabetização serem consolidadas em uma base bem estruturada, o aprendizado de diversas outras disciplinas se torna mais proveitoso e significativo, auxiliando também, no desenvolvimento pedagógico da criança.

Dicas para trabalhar atividades de consciência fonológica com crianças autistas

Engana-se quem pensa que estimular essa habilidade é um processo demorado e complicado! Evidências científicas comprovam que com apenas 15 minutos diários já podemos impactar significativamente o aprendizado da criança.

Crianças com autismo não-verbal também podem se beneficiar de estímulos da Consciência Fonológica!

Neste caso, a estimulação deve ser feita por meio da instrução explícita e da verbalização repetida de sons, palavras e sílabas.

Dicas de exercícios para crianças com autismo

Existem muitas atividades que podem estimular a consciência fonológica de crianças com autismo, mas lembre-se de que cada criança é única, então utilizar uma didática padronizada para vários alunos pode não ser a melhor opção.

Sílabas: Escolha uma palavra e estimule a criança a repetir as sílabas que compõem a palavra. Junto com ela, repita as sílabas e sincronize a repetição batendo palmas ou até mesmo os pés.

Fonemas: Direcione a atenção da criança aos sons que compõem cada palavra, sinalizando padrões e diferenças entre eles. Introduza a criança a descobrir os sons presentes em cada vocábulo também!

Rima: Leia uma historinha que ela já conheça ou até mesmo uma música e repita as palavras que rimem para ela. Depois, peça para que ela repita com você e identifique outras rimas ao decorrer da história.

De maneira geral, existem diversos exercícios que podemos fazer para estimular essas habilidades em crianças com autismo! Todos eles irão trazer muitos benefícios ao processo de aprendizagem e de alfabetização.

Você pode ter papel principal nisso! Mas lembre-se de direcionar um olhar individualizado para cada criança, visto que crianças com autismo podem ter diferentes graus de comprometimento, indo dos autistas não-verbais até os hiperléxicos.

Quer saber sobre outros métodos de alfabetização para crianças com autismo? Então assista o vídeo aqui embaixo onde a Luciana Brites explica mais sobre o assunto! É só clicar aqui embaixo:

Você também pode se interessar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *