Voltar

O que pode ser confundido com autismo?

Há muito pouco tempo, o autismo era um diagnóstico pouco conhecido. Hoje, muito se fala e se estuda sobre o TEA — Transtorno do Espectro Autista, o que faz com cada vez mais tenhamos conhecimento sobre esse transtorno do neurodesenvolvimento.

A maior dificuldade no autismo está presente na comunicação e no comportamento. Geralmente, os primeiros sinais e sintomas aparecem na primeira infância, ainda que muitas pessoas sejam diagnosticadas somente quando adultas. Isso acontece pois os sintomas de autismo podem ser confundidos com outras condições e transtornos, ainda que o oposto também aconteça.

Existem comportamentos frequentes no TEA, como dificuldade de fazer contato visual, mas cada pessoa é única e apresenta sintomas únicos, que variam de leves a graves. Alguns sinais de autismo são semelhantes aos de outros transtornos ou condições médicas, o que pode levar a um diagnóstico errado. 

Isso é um problema, porque o tratamento para o TEA para alguém que não tem o transtorno, não ajudará em nada. Isso porque o tratamento para cada transtorno ou condição é muito específico, assim como para o autismo, onde as características de cada pessoa devem ser consideradas.

Veja, neste artigo, o que pode ser confundido com autismo.

Outras condições que podem ser confundidas com autismo

Atrasos na fala, problemas auditivos ou outros atrasos no desenvolvimento, como dificuldades de linguagem, fala ou audição podem ser confundidos com autismo. Assim como dificuldades motoras finas, de interação social e habilidades de pensamento prejudicadas também podem. 

Embora crianças com autismo tenham atrasos no desenvolvimento, pode ser que a causa desses atrasos sejam outras, como a síndrome do X Frágil, por exemplo.

As crianças com autismo, muitas vezes, se interessam por atividades ou objetos específicos, como mapas ou ventiladores de teto. No entanto, o interesse da criança, que pode até parecer obsessivo, não significa que ela tenha autismo. Para realizar o diagnóstico de TEA, é preciso que outros sintomas também estejam presentes, como dificuldade nas interações sociais, por exemplo.

A leitura precoce ou altas habilidades em crianças pequenas também são sinais que podem ser confundidos com autismo. Pode ser que a criança tenha hiperlexia, quando lê muito cedo ou mostra outros sinais de alta inteligência, mas também apresenta outras dificuldades, como na comunicação.

Embora crianças com hiperlexia possam ser diagnosticadas com autismo, nem sempre essas condições andam de mãos dadas.

Problemas de processamento sensorial, como hipersensibilidade à luz, som ou toque, pode fazer com que um abraço ou ruídos altos incomodem as crianças. O que é muito comum no autismo, mas não é um sintoma que por si só leva ao diagnóstico de TEA. É preciso que outros sintomas acompanhem essas dificuldades, como atrasos na fala, por exemplo.

Da mesma forma, alguns transtornos psicológicos podem causar comportamentos obsessivos, dificuldades de fala, comunicação e outros problemas que podem ser confundidos com autismo.

Outra condição que pode levar a sintomas semelhantes aos do TEA, é o envenenamento por chumbo, um metal que causa danos ao cérebro. Uma criança pode ser envenenada por chumbo ao comer lascas de tinta ou beber água com partículas de chumbo, o que pode levar a atrasos no desenvolvimento e dificuldades de aprendizagem, que podem ser confundidas com autismo. 

Ainda existem transtornos genéticos que podem ser confundidos com TEA, como a síndrome do X Frágil ou outras condições menos conhecidas. Por isso é muito importante procurar ajuda de especialistas diante desses sintomas que podem ser confundidos com autismo para buscar um diagnóstico preciso.

Diagnóstico de autismo

Para diagnosticar o autismo, o médico irá verificar o desenvolvimento e o comportamento da criança. Como não existe nenhum exame que comprove a condição, ele fará isso através de entrevistas com os pais e observação do comportamento da criança.

Caso haja uma suspeita de autismo, o médico pode sugerir uma avaliação mais profunda, com a ajuda de uma equipe de especialistas, incluindo neurologista, psicólogo, psiquiatra, fonoaudiólogo ou outros profissionais. Estes irão fazer testes e avaliações para ver se os sintomas da criança são de TEA ou de algum outro transtorno/condição.

Antes de fechar o diagnóstico de autismo, é importante descartar a presença de outros problemas de saúde, como de audição, que podem causar atrasos no desenvolvimento da fala e outras dificuldades que podem ser confundidas com autismo.

Por isso, é importante uma equipe multidisciplinar para uma avaliação ampla da criança. Somente um diagnóstico preciso será eficaz para o tratamento de autismo. Da mesma forma, atrasos no desenvolvimento e outras dificuldades que não são causadas pelo TEA, devem ser tratadas por profissionais especializados. 

Se restou alguma dúvida sobre condições e transtornos que podem ser confundidos com autismo, deixe nos comentários!

Referências:

SILVA, Micheline  and  MULICK, James A.. Diagnosticando o transtorno autista: aspectos fundamentais e considerações práticas. Psicol. cienc. prof. [online]. 2009, vol.29, n.1 [cited  2021-03-09], pp.116-131.

ZANON, Regina Basso. Bárbara Backe. Cleonice Alves Bosa. Identificação dos Primeiros Sintomas do Autismo pelos Pai

Você também pode se interessar...

21 respostas em “O que pode ser confundido com autismo?”

Meu filho tem 1ajo e 9 meses não fala quase nada fica balançado os bracinhos e rodando e uma criança muito inteligente entende tudo que falamos será que lê pode ter tea?

Olá Lindonete,
Primeiramente obrigada pela confiança!
Nesses casos orientamos buscar um especialista pessoalmente para lhe dar melhores informações e orientação assertivas sobre o caso.
De qualquer forma, temos conteúdos no youtube.com/neurosabervideos e Artigos em nosso Blog: http://www.neurosaber.com.br/artigos que podem te ajudar em muitas questões.
Atenciosamente,
Equipe NeuroSaber

Meu neto de quatro anos ,mt inteligente ,mas estou preocupada, ele segue linha reta,pega objetos compridos levanta acima da cabeça e olha fixamente várias vezes, muito obrigada .

Olá minha filha tem 11 anos e fui em buscar pra saber se ela tinha déficit de atenção e a profissional disse que ela tinha TEA sendo que minha filha nunca apresentou nenhum comportamentos pessoas que tem o TEA!! Será que ela está certa ?? Ela incluiu na ficha informações que não são verdade!! O que devo fazer ??

Meu neto tem 3 anos e não fala e ainda usa fralda e não olha nos nossos olhos tem outra coisa que pode ser ou é altista mesmo? E verdade que altista vivem pouco?

Olá Aline,
Sem avaliação não podemos dar uma orientação precisa sobre caso.
Nesses casos orientamos procurar um pediatra pessoalmente para lhe dar melhores informações e orientação assertivas sobre o caso.
De qualquer forma, temos conteúdos no youtube.com/neurosabervideos e Artigos em nosso Blog: http://www.neurosaber.com.br/artigos que podem te ajudar em muitas questões.
Atenciosamente,
Equipe NeuroSaber

Olá Aline,
Sem avaliação não podemos dar uma orientação precisa sobre caso.
Esse comportamento pode ser por muitos motivos diferentes. Temos muitos conteúdos que podem te ajudar a entender melhor isso. Acesse youtube.com/neurosabervideos .
Atenciosamente,
Equipe NeuroSaber

Meu filho tem 2a3m só balbucia mãmã, aaaá (água) ele assistia mto desenho e tinha mto flaping, tirei a tela e diminuiu 80% as vezes não olha qdo o chamo pelo nome

Meu filho tem 6 para 7 anos. Quando está muito alegre, seja por assistir algo que gosta ou jogar algum jogo estimulante, ou mesmo contando algo que ele acha muito legal para mim ele bate os joelhos, balança os braços, pula, abre a boca e olha para cima (ao mesmo tempo). Parece um passarinho entusiasmado. Ela fala bem, entende bem, ouve bem, tem empatia pelas pessoas e animais, é bem esperto e inteligente. Percebemos tais movimentos apenas quando está muito entusiasmado. Gostaria de saber se esses movimentos são normais nas crianças e se eles somem com o tempo. Alguns amigos da escola tinham alguns movimentos parecidos mas sumiram perto dos 5 anos. Minha preocupação como mãe é pela saúde dele e também com ele vir a sofrer de bullying devido a esses movimentos.

Olá Ana Claudia,
Sem avaliação não podemos dar uma orientação precisa sobre caso.
Esse comportamento pode ser por muitos motivos diferentes. Temos muitos conteúdos que podem te ajudar a entender melhor isso. Acesse youtube.com/neurosabervideos .
Orientamos que procure um profissional para lhe dar melhores informações e orientação assertiva sobre caso do seu filho.😊

Olá!
Meu questionamento é com relação ao diagnóstico de TEA para adultos, isso tem se intensificado nos últimos anos. Como se dá o processo? E como não ser confundido com depressão?

Meu irmão tem 1 ano e 11 meses, ainda não fala uma palavra inteira, mexe os dedos repentinamente como se estivesse ansioso, não gosta de brincar com outras pessoas que não sejamos nós, ainda não fez nenhum gesto como tchau, mas ele assisti muito desenho e se diverte, ri, pula, roda. Adora lugares grandes, parques. Ele é obcecado por um cobertor vermelho, só dorme com ele, adora brincar com latas e empilhar elas. Só demonstra mais carinho com a mãe, toca o rosto dela, olha nos olhos, sorri como ninguém. Existem vários outros sintomas mas queria saber se a como discantar autismo?

Olá Marcelly,
Primeiramente obrigada pela confiança!
Nesses casos orientamos buscar um especialista pessoalmente para lhe dar melhores informações e orientação assertivas sobre o caso.
De qualquer forma,temos conteúdos no youtube.com/neurosabervideos e Artigos em nosso Blog: http://www.neurosaber.com.br/artigos que podem te ajudar em muitas questões.

Bom dia!meu filho tem 3 anos e 6 meses, às vezes me pergunto se ele é autista mesmo, pois nunca teve problemas com sono, carinhoso, não tem dificuldade com barulho, mas tem dificuldade com a fala ( não verbal) e alguns comandos e muito dependente ainda, não sei mais o que pensar . Tenho medo de está fazendo o tratamento errado. Já fizemos três exames genéticos e todos normais,não sei mais o que investigar, o que fazer mais nesse caso?

Olá minha filha tem 3 anos fala muito pouco falamas palavras,mas frases ela não fala muito ,troca muito na hora de falar troca por outra letra ,tipo o irmão dela é João ela fala oão sem o J o pai ela fala Tai ,Vovó ela fala Bobó e outra palavras a mais ,ela é muito imperativa mas se socializa com outras crianças ela brinca bastante adora dança pula brinca com todos os tipos de brinquedo,Mas tem a parte sensorial dela q a área ela tem gastura ela chora pra não por o pé na areia ,ela as vezes ela qer algum e não consegue falar ela pega na minha mãe e me leva pra mostra oq ela qer,sendo q quando ela consegue falar oq ela qer ela tbem pega na minha mão e mostra,tipo Bola ela quando qer a bola em um lugar q ela não consegue pegar ela fala bola e me da a mão pra eu pegar pra ela mas não aponta ela só pega na minha minha mão e solta tipo é isso q eu qro,isso quando ela fala o nome tbem muito nervosa e tbem ela não gosta q repreende ela aí ela vai e avança em mim ou as vezes no irmão e outras vezes se outra pessoa briga sem ser eu ela tbem não aceita mas ainda ela vem e avança em mim ou no irmão mas não na pessoa q brigou com ela,tem problema de visão nistagmo,E ela tbem quando conhece uma pessoa ela fala o nome sendo q se a pessoa for esposo e esposa ela identifica com uma pessoas Só,tipo a tia dela ela fala o nome quando ela ver e quando ela ver o esposo da tia ela não consegue falar o nome aí ela vem e fala tia Liana sendo q chamado o esposo tipo ela se identifica como uma pessoa só pq ver os dois juntos e fora outras coisa tbem

Olá, meu afilhado tem 3 anos e meio, ainda não fala direito, não gosta de barulho e durante a pandemia ele passou a ter dificuldade de socializar com desconhecidos e tem apego a determinados brinquedos. É inteligente, independente e tem uma memória invejável. A fonoaudióloga encaminhou para um neuropediatra por suspeita de autismo. O neuropediatra já na primeira consulta deu o dignostico de autismo leve. A dúvida é se nao seria necessário mais testes e até um acompanhamento por mais tempo para poder dar um diagnóstico final?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *