Voltar

Rastreio de alterações cognitivas em crianças com TEA

O Transtorno do Espectro Autismo é um transtorno do neurodesenvolvimento com prejuízos na comunicação, socialização e comportamentos estereotipados e repetitivos. Ainda que os sintomas variem em níveis de gravidade, as alterações cognitivas estão presentes no TEA.

Para um diagnóstico de autismo, a observação dos sinais e sintomas são fundamentais, e podem ser percebidos ainda nos dois primeiros anos. O diagnóstico e tratamento precoce são essenciais para o aumento da qualidade de vida das crianças com autismo e dos seus familiares.

As alterações cognitivas no TEA levam a dificuldades na comunicação e na interação social. Habilidades como a criatividade, capacidade cognitiva e a linguagem são afetadas pelas alterações no TEA. 

Dessa forma, torna-se necessária a utilização de avaliações e métodos de rastreio das alterações cognitivas em crianças com autismo. Entenda melhor neste artigo.

Alterações cognitivas no TEA

Sabemos que o tratamento para as crianças com autismo depende de um diagnóstico preciso. Existem muitos instrumentos de investigação, no entanto para identificar riscos são necessárias medidas de rastreio das alterações no TEA.

Instrumentos padronizados de triagem e avaliação contribuem para o encaminhamento do tratamento no TEA. Geralmente, são materiais simples de administrar e de interpretar, mas devem ser usados por profissionais especializados.

Alguns desses instrumentos podem ser usados para coletar informações importantes com os pais, relacionadas ao comportamento das crianças com autismo. Um dos questionários mais usados com esse objetivo é o Ages & Stages Questionnaires.

O questionário é composto por questões direcionadas aos pais, que envolvem diferentes áreas do desenvolvimento, como comunicação, socialização, coordenação motora, resolução de problemas, dentre outras. 

Vale lembrar, que o ASQ é um teste para alterações do desenvolvimento infantil em geral e não é específico para o TEA. Ainda sim, as perguntas presentes no questionário são importantes para triagem das áreas de alterações no TEA, como cognição, interação social e comunicação.

Estudos demonstram que o teste ASQ é fácil de ser aplicado, tem baixo custo, pode ser preenchido rapidamente e rastrear alterações cognitivas em crianças com autismo.

Rastreio de alterações no TEA

Sabemos que o desenvolvimento da linguagem nas crianças com autismo é um dos pontos cruciais quando se trata de tratamento no TEA. O fonoaudiólogo torna-se um profissional fundamental e a intervenção precoce favorece a identificação de possíveis riscos. Geralmente, é ele quem investiga os métodos de triagem e avaliação para rastrear as alterações no TEA.

O questionário ASQ demonstrou ser capaz de detectar as alterações cognitivas no TEA, sendo um instrumento fundamental para a triagem realizada pelo fonoaudiólogo. Lembrando que a cognição é um aspecto importante a ser avaliado no diagnóstico de autismo.

O questionário pode ser respondido pelos pais e profissionais que atendem a criança, o que o torna ainda mais eficaz. A participação da família na observação e avaliação dos sinais de autismo é fundamental, uma vez que é ela quem mais conhece os comportamentos dos seus filhos.

Estudos mostram que a incidência de TEA tem aumentado nos últimos anos. Dessa forma, a investigação e o diagnóstico precoce se tornam essenciais, assim como os instrumentos de rastreio de alterações cognitivas no TEA.

Dentre essas ferramentas, o questionário ASQ é um dos mais eficazes, pois é capaz de identificar as alterações cognitivas em crianças com TEA. É um dos mais indicados para realizar o rastreio de triagem também para o diagnóstico de autismo.

Impactos das alterações cognitivas no TEA

A cognição é um processo de aquisição do conhecimento, através de habilidades como raciocínio, memória, linguagem, percepção, associação, atenção, imaginação, entre outras.

Em resumo, podemos dizer que a cognição é a forma como o cérebro capta e processa as informações advindas dos estímulos externos e internos. O aspecto cognitivo é complexo e está diretamente relacionado com a autonomia do indivíduo.

As alterações cognitivas no TEA impactam na vida diária da criança, pois afetam a capacidade de comunicação e interação social. Na escola, por exemplo, as crianças com autismo precisam de diferentes estímulos para participar das aulas, e é muito importante que o professor conheça bem o seu aluno para realizar a inclusão na prática.

Por exemplo, a linguagem verbal pode apresentar algumas deficiências devido às funções executivas da criança com TEA. Dependendo do nível de gravidade do transtorno ou do tempo que a criança recebe um tratamento adequado, dois alunos com TEA podem ter sintomas completamente diferentes.

Torna-se imprescindível o reconhecimento das características únicas de cada criança, para que pais e professores possam entender o impacto das alterações cognitivas. Conhecer os aspectos comuns no TEA é importante, mas ainda mais é reconhecer cada criança como única, com suas habilidades e dificuldades. Dessa maneira, o tratamento será muito mais eficaz.

Se restou alguma dúvida sobre o rastreio das alterações cognitivas no TEA, deixe nos comentários.

Referências:

TOMAZOLI, Letícia Sanches et al. Rastreio de alterações cognitivas em crianças com TEA: estudo piloto. Psicol. teor. prat. [online]. 2017, vol.19, n.3 [citado  2020-12-28], pp. 23-32 .

https://www.usf.edu.br/galeria/getImage/427/950945262340670.pdf

Você também pode se interessar...

1 resposta em “Rastreio de alterações cognitivas em crianças com TEA”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *