Voltar

Sinais de disortografia

Existem casos onde a criança na hora de escrever, deixa de lado algumas sílabas, sinais de pontuação e até mesmo os acentos das palavras.

Durante o processo de alfabetização, é comum que isso aconteça, de forma pontual, por conta de uma simples distração. Mas a partir de quais sinais devemos desconfiar da disortografia? 

Neste artigo, explicaremos sobre o que é e quais são as causas da disortografia e quais são os sinais de alerta para a presença deste transtorno da escrita. Continue lendo para saber mais!

O que é disortografia?

É um transtorno de aprendizagem específico que se manifesta em dificuldades na escrita, especialmente na gramática. 

Os erros típicos que as crianças com disortografia cometem incluem: omitir letras nas palavras, substituir sílabas fortes e suaves, trocar os sons em palavras e aplicação incorreta de regras gramaticais. 

Às vezes, o que acontece é que uma criança com disortografia “não ouve” o som correto ou não tem consciência dos sons que compõem uma palavra, ela pode ouvir e entender a palavra como um todo (é assim que a disortografia se manifesta).

Outras vezes, é uma situação em que a aplicação automática rápida de regras gramaticais não funciona. O que pode parecer um paradoxo, porque a criança pode explicar a regra perfeitamente quando solicitada, mas se deve escrever rapidamente uma frase que combina muitas regras gramaticais diferentes, ela pode cometer um erro esquecendo dessa regra que acabou de explicar.

Como identificar a disortografia em um aluno?

As dificuldades gramaticais e ortográficas são tão graves nesses alunos que fica difícil acompanhá-los em sua escrita. 

Eles também podem ter um desempenho mais lento do que o resto da turma. 

Por exemplo, uma palavra que a maioria da classe consegue soletrar em segundos pode levar cinco ou dez minutos a mais para um aluno com disortografia. 

Isso gera ansiedade e uma dificuldade maior para esses alunos concluírem as tarefas a tempo, além de contribuir para a diminuição geral do desempenho.

Por isso, é importante perceber quais circunstâncias são as melhores para que ele possa escrever, de forma que o número de erros no texto seja minimizado.

Quais são as causas?

Acredita-se que muitas coisas causem a disortografia, entre elas:

Intelectuais:

Podem atrasar o aprendizado de regras gramaticais básicas.

Linguísticas:

Dificuldade de aquisição da linguagem e falta de conhecimento de vocabulário.

Educacionais: 

Dependendo do estilo cognitivo que o paciente possui, diferentes métodos de ensino podem apresentar mais desafios.

Perceptivas:

Vinculadas ao processo visual e auditivo.

Sinais da disortografia

A gramática é importante para a fluência na escrita e podemos ver muitos alunos sem dificuldades de aprendizagem apresentando problemas com a gramática.

No entanto, a criança com disortografia geralmente demonstra uma profunda perturbação na compreensão gramatical e problemas com a gramática escrita. Isso torna sua escrita muito difícil de ser entendida

Alguns sinais da disortografia são os seguintes:

  • Caligrafia ilegível;
  • Escrita lenta e trabalhosa;
  • Mistura de letras de forma e cursivas;
  • Espaçar letras e palavras de maneira estranha;
  • Grandes dificuldades ortográficas e gramaticais;
  • Uso de pontuações incorreta;
  • Frases contínuas e falta de quebras de parágrafo;
  • Problemas para organizar as informações ao escrever.

Diagnóstico

Esse transtorno não deve ser confundido com erros gramaticais comuns que as crianças costumam fazer quando estão crescendo. 

Para diagnosticar adequadamente, as seguintes características devem ser levadas em consideração; dificuldades de ortografia, mistura de letras ou dificuldade de separar palavras e sílabas.

Os testes para avaliar esse distúrbio incluem:

  • Testes auditivos;
  • Testes para verificar se há dificuldades para escrever e aprender regras de idiomas.

Tratamento

Para tratar este transtorno, a causa deve ser encontrada. 

Muitas vezes, ele é causado pela presença de uma deficiência visual ou auditiva, problemas de pronúncia ou até mesmo um ambiente de estudo desfavorável.

Dependendo da causa e do grau de comprometimento, o fonoaudiólogo ou psicólogo infantil podem sugerir um tratamento voltado para a resolução de problemas relacionados e o aprendizado e a grafia correta.

Portanto, é importante termos um olhar atento ao desempenho da criança dentro de sala de aula, ponderando quais erros podem ser decorrentes de um simples deslize e quais sinais podem ser indicativos de algum transtorno de aprendizagem.

A partir do momento em que esses erros estão prejudicando o rendimento da criança em sala de aula, é a hora de procurarmos um profissional para investigar o caso mais a fundo.

Agora que você já aprendeu mais sobre disortografia, que tal aprender um pouco mais sobre Disgrafia e Discalculia? Neste vídeo da Luciana Brites, você irá aprender detalhes sobre cada um desses transtornos! Clique no play e bons estudos!

Referências:

Tablexia.cz. 2021. Dysorthography – Tablexia. [online] Disponível em: <https://www.tablexia.cz/en/encyclopedia/7/> [Acesso em 10 setembro 2021].

Top Doctors. 2021. Dysorthography: what is it, symptoms and treatment | Top Doctors. [online] Disponível em: <https://www.topdoctors.co.uk/medical-dictionary/dysorthography> [Acesso em 10 setembro 2021].

Você também pode se interessar...

2 respostas em “Sinais de disortografia”

A disortografia, a disgrafia e a discalculia são transtornos específicos de aprendizagem, assim como a dislexia, quando não há a presença de deficiência intelectual. Gostaria que falasse sobre.
Obrigada e forte abraço de admiração.
Fga. Nadir Lima

O que entendi …A diferença entre dificuldade e transtorno: A dificuldade pode ser familiar ou pode ser uma deficência. O transtorno pode ser na leitura ou na escrita.
A distorgrafia é a dificuldade ortográfica e está ligada a dislexia, disgrafia a dificuldade está na coordenação motora.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *