Skip to content Skip to footer

Consciência fonológica e autismo: Intervenções baseadas em evidências

Consciência fonológica e autismo: Intervenções baseadas em evidências

A consciência fonológica é a capacidade de reconhecer e manipular os sons da fala, sendo um importante precursor da alfabetização. No entanto, indivíduos com autismo frequentemente apresentam dificuldades nessa habilidade, o que pode impactar negativamente seu desenvolvimento acadêmico.

Neste artigo, discutiremos intervenções baseadas em evidências para promover a consciência fonológica em crianças com autismo.

Aprendizagem de uma criança com autismo: Como é?

Crianças atípicas aprendem e desenvolvem habilidades diversas com um ensino personalizado. Por isso, é importante identificar e apoiar os diferentes tipos de aprendizagem das crianças para contribuir no progresso de seu desempenho em todas as áreas.

Além disso, para entender melhor como as crianças absorvem informações, podemos analisar o “Cone de Aprendizagem” de Edgar Dale. No gráfico, retirado do Time.ly, é possível ver que a combinação de diferentes métodos ou recursos é mais eficaz do que confiar apenas no método expositivo.

Imagem retirada do Time.ly

Aprendizado das crianças: o que priorizar?

Apesar das crianças aprenderem de diversas formas, a maioria das crianças com autismo e com sintomas sensoriais têm um estilo preferencial. 

Um exemplo seria que crianças com tendências cinestésicas são mais beneficiadas por atividades práticas, enquanto aquelas visuais se familiarizam melhor com materiais escritos e audiovisuais. Por outro lado, aqueles auditivos apresentam maior destaque em palestras e gravações.

Portanto, identificar essas tendências de aprendizagem e adaptar o ensino a elas pode resultar significativamente na melhoria do desempenho acadêmico.

Consciência fonológica e autismo: uma relação complexa

A consciência fonológica se refere à capacidade de perceber, manipular e segmentar os sons da fala, sendo um pré-requisito fundamental para a aprendizagem da leitura e escrita.

Para crianças com autismo, as dificuldades na consciência fonológica podem se manifestar de várias maneiras. Desde a dificuldade em identificar e discriminar os sons da fala até dificuldades na segmentação e manipulação de fonemas, podem representar um obstáculo para o desenvolvimento da linguagem. 

Além disso, essa relação pode ser ainda mais desafiadora devido às características específicas desse transtorno, como a dificuldade na interação social, na comunicação verbal e na sensibilidade sensorial, que muitas das vezes está presente no autismo e pode tornar ainda mais difícil a percepção dos sons da fala

Aprimore a leitura em crianças com autismo: Estratégias com evidências

As intervenções baseadas em evidências têm se mostrado promissoras na promoção da consciência fonológica em crianças com autismo. E por isso, separamos algumas dicas para você:

Atividades multissensoriais: É uma abordagem muito comum, que pode auxiliar a aprendizagem e compreensão dos conceitos fonológicos, por meio de jogos de correspondência de sons, atividades de segmentação de palavras e rimas, e o uso de recursos visuais como cartões e imagens.

Intervenções individualizadas: Uma abordagem centrada na criança, que valoriza suas habilidades e promove sua participação ativa, é essencial para o sucesso das intervenções. Além disso, é preciso considerar suas preferências, nos sentidos sensoriais, interesses e níveis de desenvolvimento.

Colaboração entre profissionais: Uma equipe multidisciplinar pode oferecer uma variedade de perspectivas e domínio para garantir uma abordagem abrangente e holística. Portanto, é preciso unir  fonoaudiólogos, psicólogos, educadores e terapeutas ocupacionais.

Concluindo, as intervenções baseadas em evidências destinadas a promover a consciência fonológica em crianças com autismo são uma área que está em constante evolução tanto na investigação como na prática clínica.

Ao adotar abordagens adaptadas e investir no desenvolvimento da consciência fonológica, estamos capacitando as crianças com autismo com competências essenciais e necessárias para a comunicação, leitura e escrita – permitindo que elas atinjam o seu potencial.


Referências:

https://doi.org/10.1590/S1413-65382216000400011

https://raisingchildren.net.au/autism/learning-about-autism/about-autism/learning-strengths-asd#:~:text=Also%2C%20autistic%20children%20are%20often,learn%20by%20presenting%20information%20visually.

https://doi.org/10.1590/S1413-65382216000400011

https://doi.org/10.1590/S1413-85572010000100011https://time.ly/pt/blog/a-pir%C3%A2mide-de-aprendizagem-explicada-para-provedores-de-treinamento/

Leave a comment